Artigo

26/01/2022 às 18:30

7 min leitura

Avatar Autor
Por Emanuel Negromonte

Para aonde vão as distribuições Linux descontinuadas?

ArchiveOS é local para onde vão as distribuições Linux descontinuadas!

Para aonde vão as distribuições Linux descontinuadas?

Existe um lugar na internet em que são guardadas as diversas distros que um dia foram desenvolvidas. Também no mundo Linux há um lugar para onde os sistemas operacionais são enviados após a “morte”. E este lugar se chama ArchiveOS, um site responsável por guardar diversas distribuições Linux que um dia rodaram nos mais diversos computadores. Então, conheça o ArchiveOS, local para aonde vão as distros descontinuadas. Prepare-se, pois a viagem no tempo é longa e divertida.

Como funciona o ArchiveOS?

O site disponibiliza descrições e o download de várias distribuições. Ele está separado pelos menus Linux, BSD, DOS, Solaris e Outras, como pode ser observado na figura abaixo.

Dentro de cada menu, as distros podem ser facilmente localizadas por ordem alfabética.

De acordo com o ArchiveOS, a função do site é tentar “salvar os sistemas e deixar as próximas gerações de usuários encontrá-los, experimentá-los e aprender sobre eles o máximo possível”. Os sistemas antigos não devem ser usados para uso diário em estações de trabalho de produção, mas podem ser usados para fins educacionais.

A equipe definiu alguns critérios para que uma distribuição esteja ou não por lá. Primeiro, é preciso saber se a distro foi publicada sob uma licença que permite oferecê-lo para compartilhar e baixar; outro critério importante é que o sistema não esteja em desenvolvimento há mais de 1 ano ou que o desenvolvedor do sistema tenha anunciado o término e/ou o encerramento do projeto.

Pode ser também que o desenvolvedor do sistema interrompeu o desenvolvimento de uma versão da distro para podermos arquivá-lo, mas outras versões ainda estão em desenvolvimento. A imagem do sistema deve estar disponível para ser obtida, para movê-la para servidor de download e criar uma página da web.

Quanto isso custa?

Os sistemas em si são disponibilizados gratuitamente, da mesma forma que eram oferecidos. Contudo, o site pede doações para ser mantido. Qualquer desenvolvedor pode propor sistema operacional, desde que não esteja mais em desenvolvimento. A equipe também aceita dicas sobre outro sistema operacional ainda não arquivado através das páginas da comunidade.

O site é uma verdadeira relíquia, com várias distros clássicas ainda disponíveis para download. É o caso da brasileira Kurumin, cuja última versão foi lançada em 2008 e foi descontinuada. O sistema era baseado em Knoppix e mais tarde no Ubuntu. Até a versão 7.0, o Kurumin foi baseado no Knoppix.

Oferecia precisão de detecção de hardware sólida e funcionava nativamente como um live CD. Na época, a descrição dizia que ele “é muito mais fácil de instalar em um disco rígido do que o Knoppix graças a um conjunto de scripts de instalação que facilitam o processo”.

O Kurumin foi lançado com mais de 400 pequenos scripts – a maioria deles embutidos no Clica-Aki, o Painel de Controle do Kurumin. O objetivo era facilitar algumas das tarefas comuns, como configurar um servidor, instalar softmodens e adaptadores sem fio e instalar novo software.

A versão mais recente do Kurumin NG 8.06 foi baseada no Ubuntu 8.04. Ela foi lançada em 24 de junho de 2008. Foi descontinuada em 29 de janeiro de 2009. O desenvolvedor do projeto era Carlos Morimoto.

Este foi apenas um exemplo, entre vários que podem ser pesquisados, baixados e experimentados através do site ArchiveOS. E então, encontrou sua primeira distribuição nos arquivos?

Fundador do SempreUPdate. Acredita no poder do trabalho colaborativo, no GNU/Linux, Software livre e código aberto. É possível tornar tudo mais simples quando trabalhamos juntos, e tudo mais difícil quando nos separamos.

Últimos posts

Newsletter

Receba nossas atualizações!

Newsletter

Receba nossas atualizações!
  • Este campo é para fins de validação e não deve ser alterado.