in

Project Trident rejeita BSD e migrará para o Linux

A distribuição do BSD anunciou que iria se refazer no Linux. Sim, o Project Trident está migrando para o Void Linux.

Project Trident rejeita BSD e migrará para o Linux
Imagem: reprodução / It's FOSS

Recentemente, o Project Trident anunciou que estava trabalhando nos bastidores para se afastar do FreeBSD e que migrará pra  Linux. Esta é uma jogada bastante surpreendente (e sem precedentes).

De acordo com uma postagem posterior, a mudança foi motivada por problemas de longa data com o FreeBSD.

Esses problemas incluem “compatibilidade de hardware, padrões de comunicação ou disponibilidade de pacotes continuam a limitar os usuários do Project Trident“. De acordo com uma conversa no Telegram, o FreeBSD acabou de atualizar sua compilação do cliente Telegram e ficou nove vezes atrás de todos os outros.

O principal desenvolvedor do Project Trident, Ken Moore, também é o principal desenvolvedor do Lumina Desktop.

O Lumina Desktop está em espera há um tempo porque a equipe do Project Trident teve que fazer muito trabalho apenas para manter seus pacotes atualizados.

Depois de concluir a transição para o Void Linux, Ken começará a trabalhar no Lumina novamente.

Planos de mudança

Project Trident rejeita BSD e migrará para o Linux

Atualmente, o Project Trident tem duas versões diferentes disponíveis: Trident-stable e Trident-release. O Trident-stable é baseado no FreeBSD 12 e continuará recebendo atualizações até janeiro de 2020, com o repositório de portas sendo excluído em abril de 2020. Por outro lado, o lançamento do Trident (baseado no FreeBSD 13) não receberá mais atualizações. Esse repo de portos será excluído em janeiro de 2020.

Os primeiros lançamentos baseados no Void Linux devem estar disponíveis em janeiro de 2020. Ken disse que eles podem emitir um Alfa ISO ou dois para mostrar seu progresso, mas seriam apenas para fins de teste.

Atualmente, Ken disse que eles estão trabalhando para portar todos os seus

utilitários internos para trabalhar nativamente no Void Linux.

O Void Linux não suporta ZFS-on-root, que é uma grande parte dos BSDs. No entanto, o Project Trident está planejando usar seus conhecimentos sobre o ZFS para adicionar suporte ao Void.

Não haverá um caminho de migração da versão baseada no FreeBSD para a versão baseada no Void. Se você estiver atualmente usando o Project Trident, precisará fazer backup do diretório /home/* antes de executar uma instalação limpa da nova versão.

Project Trident migrará para o Linux, mas quais os benefícios?

Project Trident rejeita BSD e migrará para o Linux
Imagem: reprodução / It’s FOSS

Após muita pesquisa e teste, a equipe do Project Trident decidiu usar o Void Linux como sua nova base.

De acordo com a equipe do Project Trident, a mudança para o Void Linux terá os seguintes benefícios:

  • Suporte à GPU melhorado;
  • Melhor placa de som e suporte a streaming;
  • Suporte sem fio;
  • Suporte Bluetooth pela primeira vez;
  • Versões atualizadas dos aplicativos;
  • Tempos de inicialização mais rápidos;
  • Instalação híbrida de EFI/Legacy e suporte a inicialização.

Conclusão

O objetivo original era encontrar um sistema operacional que não fosse fornecido com um ambiente de área de trabalho como padrão e sua distribuição adicionaria suporte imediato à área de trabalho.

Eles não poderão portar o gerenciador de pacotes do AppCafe para o Void porque faz parte do utilitário SysAdm do TrueOS. Eles planejam “desenvolver um novo front-end gráfico para o gerenciador de pacotes XBPS do Void Linux“.

Curiosamente, o Void Linux foi criado por um ex-desenvolvedor do NetBSD e segundo Ken:

[…] Gostei da maneira como o Void Linux foi configurado e como a maioria/todos os utilitários eram licenciados pelo MIT ou BSD, mas nunca imaginei que ele tivesse sido criado por um ex-desenvolvedor do NetBSD. Isso definitivamente ajuda a explicar por que o Void Linux ‘se sente’ mais confortável comigo, pois uso o FreeBSD exclusivamente nos últimos 7 anos ou mais.

Em suma, talvez, o Project Trident finalmente tenha encontrado seu nicho onde poderá crescer e florescer.

Fonte: It’s FOSS

Escrito por Fabiano Rodrigues

Usuário de Linux desde o Kurumin; servidor público, tecnólogo em análise e desenvolvimento de sistemas, amante de software livre e de código aberto; apaixonado por jogos, louco por rock e heavy metal, filmes e seriados.

Ambiente de área de trabalho "Gresik" do GNOME 3.36 entra em desenvolvimento

Lançamento do GNOME 3.35.1 como o primeiro passo para o GNOME 3.36

Valve lança novas skins para Counter-Strike

Valve lança novas skins para Counter-Strike