in

Review Deepin 15.4.1

Analisamos a nova versão do GNU/Linux Deepin 15.4.1

linux-deepin-15.4.1

O Deepin 15.4.1 foi lançado e nós estamos acompanhando as novidades do projeto. Anteriormente, havíamos feito um outro review sobre a versão do Deepin, no entanto a 15.4. Vamos então seguir com o review.

Na análise anterior encontramos alguns problemas que foram resolvidos na versão atual. Os repositórios estão mais rápidos. Durante a versão anterior, parecia que para a versão comunitária de 64 bit, havia um limite de banda, o que dificultava a atualização da distribuição. Outro detalhe importante era a abertura de programas. No Deepin 15.4, quando clicávamos no Dock não era exibido nenhuma animação, o que fazia muitos usuários clicarem mais de uma vez e ter aquele volume imenso de janelas abrindo. Um outro item era a caixa de diálogo, que ao tentar salvar ou abrir qualquer coisa no sistema, havia um atraso imenso no carregamento da aplicação na memória.

O teclado após configurado não perde as configurações, mas às vezes isso acontecia. Nós escolhíamos o layout do teclado e ao reiniciar o computador as configurações “às vezes” se perdiam.

Não houve nenhuma otimização em relação ao consumo de memória e processamento. Tudo permanece da mesma maneira, no entanto com os problemas acima corrigidos. Houveram algumas novidades lançadas na versão Deepin 15.4.1 que você pode conferir na postagem que fizemos.

E de forma particular eu não consegui encontrar aonde ativar o novo menu lançado. Se há uma forma de ativar não é tão simples como disseram ser. Atualizei o sistema e o menu não apareceu, logo em seguida baixei uma nova ISO e instalei.

Lançamento do Deepin 15.4.1

Como ativar o menu padrão estilo Windows

Descobrimos a pouco como ativar o menu padrão. Você deverá clicar no canto superior esquerdo e procurar as duas setas ao mesmo tempo no canto superior direito. Os cliques devem ser na mesma tela ou não irá funcionar.

Escrito por Emanuel Negromonte

Fundador do SempreUPdate. Acredita no poder do trabalho colaborativo, no GNU/Linux, Software livre e código aberto. É possível tornar tudo mais simples quando trabalhamos juntos, e tudo mais difícil quando nos separamos.

wikileaks-cia-espionagem-linux-mac

WikiLeaks denuncia ferramentas usadas pela CIA, para espionar Linux e Mac

Microsoft lança subsistema Windows para Linux