O Red Hat Enterprise Linux é muito conhecido por definir padrões em todo setor. Agora o Red Hat anunciou que o KDE Plasma Workspaces (KDE) será descontinuado no RHEL 7.6 e versões futuras de seus sistemas.

RHEL 7.6 e versões futuras Não terão KDE

Como pode ser visto nas notas de lançamento do RHEL 7.6:

O KDE foi descontinuado!
O KDE Plasma Workspaces (KDE), que foi fornecido como uma alternativa ao ambiente de trabalho GNOME padrão, foi preterido. Uma versão principal futura do Red Hat Enterprise Linux não suportará mais o uso do KDE em vez do ambiente de desktop GNOME padrão.

Ao que tudo indica, não é mais interessante para a Red Hat ter essa DE em seu sistema. Desse modo o KDE será transferido para o repositório EPEL.

Consequentemente os pacotes de software no EPEL seguem  premissas diferenciadas dos pacotes oficiais RHEL:

  • As informações a seguir foram fornecidas pela Red Hat, mas estão fora do escopo dos Contratos de Nível de Serviço publicados e dos procedimentos de suporte .
  • A instalação de pacotes não suportados não torna necessariamente um sistema incompatível com os Serviços de Suporte Global da Red Hat.
    No entanto, os Serviços de Suporte Global da Red Hat não poderão suportar ou depurar problemas com pacotes não enviados nos canais padrão do RHEL.
  • A instalação de pacotes do EPEL é feita por conta e risco do usuário.
    O repositório EPEL é um repositório suportado pela comunidade hospedado pelo projeto Comunidade Fedora .
  • O repositório EPEL não faz parte do Red Hat Enterprise Linux e não se enquadra no Escopo de Cobertura do Suporte à Produção da Red Hat . O repositório é considerado um repositório opcional e não é testado pelos engenheiros de qualidade da Red Hat.

Assim sendo, para que possamos adicionar esta DE deveremos ter este repositório configurado. Lembro que a Red Hat usa outras distribuições como base de desenvolvimento do RHEL ( CentOS e Fedora Linux). Por isso é de acreditar que  também em versões futuras elas podem sofrer a mesma alteração.

Minha opinião:

A minha visão desse fato é que isso não tem nenhuma influência da compra da Red Hat pela IBM. Já que muito provavelmente o Release Note do RHEL 7.6 estivesse pronto antes da aquisição.

E assim como já descrevemos no post sobre o Projeto Fedora acreditamos que só há motivos para melhoria. Mas aqui infelizmente o projeto sofre uma grande perda.

Eu mesmo sou usuário do Fedora Project com a Spin KDE e não tenho motivos (até o momento) para troca. Mas essa notícia me deixa sim preocupado sobre o futuro da Spin. Não só pelas atualizações mas bem como sobre a qualidade destas.

Devemos também observar qual será o posicionamento do KDE Project sobre essa decisão. Como sabemos a Red Hat apoia vários projetos voltados ao Linux e o KDE era um deles.

Aguardemos os novos capítulos do desenvolvimento do Fedora, do KDE e tantos outros ligados a Red Hat.

Um abraço a todos!

Entre em nosso grupo no Telegram e deixe sua opinião sobre o assunto.

Siga-nos no Twitter e fique por dentro de todas as novidades.

fredney
Analista de Sistemas por formação e amante de tecnologia de coração. Usuário de sistemas Linux desde 1998, entusiasta pela liberdade de escolha e pela disseminação de conteúdo. Ciclista amador nas horas vagas e engenheiro (fazer engenhocas) quando necessário.

    Pesquisadores da McAfee descobrem camadas de phishing em proxy oculto

    Previous article

    Firefox 63 recebe atualização e Firefox 64 tem versão beta

    Next article

    You may also like

    More in Linux