in

Sudo 1.9.0 é lançado

Vejas as novidades apresentadas.

Parece que após vários anos resolveram desenterrar muitos projetos que foram abandonados ou estavam quase parados, ou parando. Um dos casos é em relação ao sudo, que não estava necessariamente parado, mas não saía da série 1.8 há 9 anos. Então, agora, após esse tempo, o sudo 1.9.0 é lançado cheio de novidades. O utilitário é usado para organizar a execução de comandos em nome de outros usuários. A nova versão sudo 1.9.0” também marca, portanto, um novo ramo.

O sudo faz parte de sistemas operacionais semelhantes ao Unix, como Linux, BSD ou Mac OS X, pois permite que os usuários executem programas com os privilégios de segurança de outro usuário (geralmente o usuário root) ) tornando-se temporariamente superusuário.

Por padrão, o usuário deve se autenticar com sua senha ao executar o sudo. Depois que o usuário é autenticado e se o arquivo de configuração /etc/sudoers permitir que o usuário acesse o comando necessário, o sistema o executa.

Existe a opção de ativar o parâmetro NOPASSWD para evitar a inserção da senha do usuário ao executar o comando. O arquivo de configuração /etc/sudoers especifica quais usuários podem executar quais comandos em nome de quais outros usuários.

Como o sudo é muito rigoroso com o formato deste arquivo e qualquer erro pode causar problemas sérios, existe o utilitário visudo; Esta opção é usada para verificar se o arquivo /etc/sudoers não está sendo usado em outra sessão do usuário root, evitando assim várias edições com possíveis danos ao arquivo.

Principais novidades do Sudo 1.9.0 que é lançado

Sudo 1.9.0 é lançado

Esta nova versão destaca o trabalho realizado para fornecer à composição o processo em segundo plano “sudo_logsrvd“. Ele foi projetado para o registro centralizado de outros sistemas. Criando o sudo com a opção “–enable-openssl“, os dados são transmitidos através de um canal de comunicação criptografado (TLS).

O log é configurado usando a opção log_servers em sudoers e para desativar o suporte ao novo mecanismo de envio de logs, as opções “ –disable-log-server ” e “–disable-log-client” foram adicionadas.

Além disso, foi adicionado um novo tipo de plug-in  “auditoria”, que envia mensagens sobre chamadas bem-sucedidas e malsucedidas, bem como sobre erros que ocorrem. Da mesma forma, há um novo tipo de plug-in que permite conectar seus próprios controladores para efetuar login. Além disso, eles não dependem da funcionalidade padrão. Por exemplo, um manipulador para gravar registros no formato JSON é implementado na forma de um plug-in.

Também foi adicionado um novo tipo de plug-in deaprovação” que serve para executar verificações adicionais após uma verificação de autorização básica baseada em regras bem-sucedida em sudoers. Vários desses plugins podem ser especificados na configuração, mas a confirmação da operação é emitida apenas quando aprovada por todos os plugins listados na configuração.

Sudo 1.9.0 é lançado

No sudo e sudo_logsrvd, um arquivo de log adicional é criado no formato JSON, que reflete as informações sobre todos os parâmetros dos comandos em execução, incluindo o nome do host. Este registro é usado pelo utilitário sudoreplay, no qual é possível filtrar comandos pelo nome do host.

A lista de argumentos da linha de comando passada pela variável de ambiente SUDO_COMMAND agora está truncada para 4096 caracteres.

Das outras mudanças que se destacam no anúncio:

  • O comando sudo -S agora imprime todas as solicitações na saída padrão ou stderr, sem acessar o dispositivo de controle do terminal.
  • Para testar a interação com o servidor ou enviar logs existentes, é proposto o utilitário sudo_sendlog;
  • Adicionada a capacidade de desenvolver plugins para o sudo no Python, que é ativado durante a compilação com a opção “–enable-python“.
  • Em sudoers, em vez de Cmnd_Alias, Cmd_Alias agora também é válido.
  • Novas configurações de pam_ruser e pam_rhost foram adicionadas para ativar/desativar as configurações de nome de usuário e host ao configurar uma sessão através do PAM.
  • É possível especificar mais de um hash SHA-2 em uma linha de comando separada por vírgula. O hash SHA-2 também pode ser usado em sudoers em conjunto com a palavra-chave “ALL” para definir comandos que só podem ser executados quando o hash corresponder.

Veja a página de download para uma lista de pacotes. Para mais detalhes sobre as mudanças, consulte esta página.

O que você achou disso:?

Escrito por Claylson Martins

Jornalista com pós graduações em Economia, Jornalismo Digital e Radiodifusão. Nas horas não muito vagas, professor, fotógrafo, apaixonado por rádio e natureza.

Lançada nova versão do Zabbix 5.0

Lançada nova versão do Zabbix 5.0

Amazon Red Hat OpenShift anunciado para usuários de Kubernetes

Amazon Red Hat OpenShift anunciado para usuários de Kubernetes