in

União Europeia pede que Netflix e YouTube limitem o uso da banda larga

A medida visa evitar congestionamento na rede.

União Europeia pede que Netflix e YouTube limitem o uso da banda larga
Imagem: Reprodução | Tech Spot.

O distanciamento social e o trabalho em casa são medidas importantes para retardar a disseminação do coronavírus, mas isso também significa que haverá uma carga adicional nas redes das empresas de telecomunicações. Por isso, a União Europeia está pedindo que as empresas e usuários de streaming reduzam o uso da banda larga o máximo possível para evitar congestionamentos.

União Europeia pede que Netflix e YouTube limitem o uso da banda larga

Mais países estão entrando em estado de emergência e aconselhando todos a trabalhar em casa. Dessa maneira, a largura de banda da internet será mais usada do que nunca. Por exemplo, a Microsoft está vendo um aumento no número de usuários no Teams, graças a mais pessoas estudando e trabalhando remotamente.

Muito mais pessoas provavelmente inundarão a espinha dorsal da internet com o tráfego de serviços de streaming como Netflix, Disney+, Amazon Prime Video e YouTube. Portanto, a União Europeia (UE) solicitou a esses provedores que tomem medidas imediatas e limitem seu uso de largura de banda. Para esse fim, o comissário da UE Thierry Breton diz que pediu pessoalmente ao CEO da Netflix, Reed Hastings, por telefone, que mudasse todas as contas para a definição padrão quando a alta definição não for necessária, como durante o horário de pico.

União Europeia pede que Netflix e YouTube limitem o uso da banda larga
Imagem: Reprodução | Tech Spot.

Além disso, Breton está pedindo aos usuários que tomem mais cuidado com o consumo de dados, já que os provedores de banda larga não estão realmente preparados para lidar com mais do que a demanda noturna natural no tráfego geral da internet. Isso faz todo o sentido, já que muitos estão fazendo tudo online: entrevistas, colaboração no trabalho, reuniões e aulas escolares. Ainda mais, não é segredo que vídeos são responsáveis por uma parte significativa do tráfego geral da internet.

Países afetados

Itália e Espanha tiveram um aumento no tráfego de dados residenciais de quase 75% após a entrada em vigor das medidas de bloqueio. Por isso, as empresas de telecomunicações estão atualmente em negociações para encontrar soluções. A Vodafone, a segunda maior operadora de telefonia móvel do mundo, passou por uma situação semelhante na Alemanha e no Reino Unido, observando que o pico de uso agora pode ser observado entre 12h e 21h, em vez de entre 18h e 20h, como era no passado.

Por sua vez, a Netflix confirmou ao site Engadget que reduzirá a taxa de bits do vídeo para usuários europeus em cerca de 25% nos próximos 30 dias. Embora isso possa parecer significativo, é improvável que a maioria das pessoas perceba a diferença. Além disso, esse passo é um preço pequeno a pagar para evitar o congestionamento da rede.

Fonte: Tech Spot

Escrito por Leonardo Santana

Profissional da área de manutenção e redes, astrônomo amador, eletrotécnico e apaixonado por TI desde o século passado.