in

Amazon remove 1 milhão de produtos que alegam curar o coronavírus

Além disso, a empresa disse que removeu milhares de itens dos comerciantes por causa de abusos nos preços.

Amazon remove 1 milhão de produtos que alegam curar o coronavírus
Crédito da imagem: Ben Fox Rubin | CNET.

Enquanto o novo coronavírus continua a se espalhar globalmente, a Amazon reprime os comerciantes que procuram tirar proveito dos medos das pessoas sobre o vírus. Dessa maneira, a Amazon removeu 1 milhão de produtos que alegam curar o coronavírus.

Amazon remove 1 milhão de produtos que alegam curar o coronavírus

A gigante do varejo on-line removeu mais de 1 milhão de itens que alegam curar o coronavírus ou te defender contra ele, de acordo com um relatório da Reuters. Além disso, a empresa disse que removeu milhares de itens dos comerciantes por causa de abusos nos preços.

Um porta-voz da Amazon disse em comunicado:

Não há espaço para abuso de preços na Amazon. Estamos desapontados que os maus atores tentem aumentar artificialmente os preços dos produtos de primeira necessidade durante uma crise global de saúde e, de acordo com nossa política de longa data, bloqueamos ou removemos recentemente dezenas de milhares de ofertas. Continuamos monitorando ativamente nossas lojas e removendo ofertas que violam nossas políticas.

O vírus foi relatado pela primeira vez em 31 de dezembro na cidade chinesa de Wuhan. Desde então, mais de 89.000 pessoas foram infectadas em todo o mundo, com mais de 3.000 mortes. Casos foram relatados em todo o mundo, com surtos notáveis em países como Japão, Coreia do Sul e Itália.

Amazon remove 1 milhão de produtos que alegam curar o coronavírus
O vírus foi relatado pela primeira vez em 31 de dezembro na cidade chinesa de Wuhan. Crédito da imagem: nobeastsofierce via Shutterstock.

Pesquisadores da Universidade do Texas em Austin e do National Institutes of Health produziram o primeiro mapa 3D do coronavírus no início deste mês. Isso ajudará no desenvolvimento de uma vacina que, segundo os Institutos Nacionais de Saúde dos EUA, está a um ano ou mais de distância.

O Facebook é outra empresa que está lutando contra as curas falsas. A empresa de mídia social disse que removerá anúncios divulgando curas para o vírus.

Fonte: CNET

Leia também:

Game Developers Conference foi adiada devido ao coronavírus

Purism atrasa entrega de aparelhos por causa do coronavírus