in

BigLinux lança versão 19.04

Projeto já tem 15 anos e acaba de lançar uma nova versão.

BigLinux lança nova atualização do sistema

Acaba de sair a mais nova versão do BigLinux, uma distribuição brasileira derivada dos repositórios Ubuntu. A distro BigLinux lança versão 19.04 repleta de novidades e aplicativos. Confira os detalhes a seguir.

BigLinux é uma das distribuições brasileiras mais conceituadas e esperadas por muitos usuários. Isso se deve ao fato do cuidado e cautela que a equipe do projeto tem a cada lançamento, e assim, a fama de distribuição estável, polida e funcional se espalhou.

Principais características e funcionalidades do BigLinux que lança a versão 19.04BigLinux, a distro brasileira com a cara do Deepin

No entanto, o projeto existe há 15 anos. Segundo os criadores:

estamos dando mais um passo na busca pelo sistema perfeito. Mais rápido, mais leve, mais completo, mais fácil. Sinta-se à vontade para utilizar o sistema e distribuir para seus amigos.

A versão atual é a 19.04, com tamanho de 2,3 GB. Além disso, vem com:

  • Kernel Generic 5.0.0-25.26;
  • Kernel Xanmod 5.2.8-8;
  • KDE Frameworks 5.60.0;
  • KDE Plasma 5.16.4;
  • LibreOffice 6.3.0;
  • Gimp 2.10.8;
  • Firefox 68.0.2;
  • Chromium 76;
  • Mesa 19.0.9.

No BigLinux, os ambientes disponibilizados por padrão são KDE e LXQT. De acordo com o anúncio presente no site, há a opção do KDE clássico, uma interface para quem já está acostumado com o BigLinux há muitos anos e não quer grandes mudanças. Além dele, há também o KDE moderno. Trata-se do mesmo desktop, porém configurado de forma mais amigável para quem está habituado a sistemas de smartphone.

O outro ambiente é o LXQt. Este é mais voltado para quem prefere desempenho, sendo uma boa alternativa para computadores mais antigos, com apenas 2 GB de memória RAM.

Programas

Do mesmo modo, vem com alguns web apps já inclusos no sistema: Whatsapp, Telegram, Netflix, Spotify, Deezer, Prime Vídeo, Google Maps, Youtube, Twitter, Skype, Waze, TuneIn, Messenger.

Não se preocupe com o espaço utilizado por tantas opções, o método que utilizamos é muito econômico. Ao somar o espaço de armazenamento utilizado por todos os mais de 30 web apps, não chega a 1 MB.

Além de trazer diversos programas já instalados e configurados, temos também uma loja de aplicativos com milhares de programas disponíveis. Basta selecionar o programa desejado e clicar em instalar, o download e instalação serão feitos automaticamente.

Nossa loja de aplicativos possui suporte a programas .deb, que possuem maior integração com o sistema e melhor desempenho, mas também já vem configurada para instalar programas complementares, vindos do flathub e do snap. Tudo para que você encontre o programa que precisa de forma simples e rápida, afirma o responsável pelo projeto, Bruno Gonçalves.

Então, para baixar a mais nova versão 19.04 do BigLinux, clique no botão abaixo:

BigLinux 19.04

Instale o BigLinux com a opção de sistema de arquivos BTRFS e economize espaço de armazenamento. Em nosso teste, o sistema instalado em partição EXT4, a padrão na maioria das distribuições, utilizou 6,08 GB, enquanto em BTRFS utilizou apenas 2,40 GB.

Utilizando o sistema de arquivos BTRFS compactado obtivemos até 40% de ganho de velocidade para ligar o computador e 64% no tempo para abrir o navegador. Computadores que utilizam SSD já são naturalmente rápidos e não demonstram ganho de velocidade significativo, apenas economia no uso de espaço.?

Mais um recurso importante ao utilizar BTRFS. O sistema já vem configurado para criar pontos de restauração diários, por 7 dias, chamados também de snapshots ou backups.

Simplificando: Caso a instalação de programas, drivers, atualização do sistema ou algum problema de configuração comprometa o bom funcionamento do sistema, você pode restaurar como estava no dia anterior, ou como estava até 7 dias atrás.

Escrito por Claylson Martins

Jornalista com pós graduações em Economia, Jornalismo Digital e Radiodifusão.

Novidades do SUSE Linux Enterprise e openSUSE

Novidades do SUSE Linux Enterprise e openSUSE

Ambiente de área de trabalho "Gresik" do GNOME 3.36 entra em desenvolvimento

Como reiniciar uma sessão congelada no GNOME Shell