Como ativar suporte a pacotes Flatpak no Ubuntu, Debian, Fedora, openSUSE em qualquer distribuição Linux!

Antes de instalar pacotes Flatpak em algumas distribuições é preciso ativar o suporte, então saiba como ativar o suporte a pacotes Flatpak neste tutorial completo!

Emanuel Negromonte
11 minutos de leitura

O Flatpak já é notícia aqui no SempreUpdate há muito tempo, e é importante para todos os usuários dentre as mais varias distribuições, ter o suporte ao Flatpak ativo. Com isso, o usuário Linux aumenta significativamente o número de softwares disponíveis, o que facilitando momento da pesquisa e instalação. Assim, saiba como instalar e ativar o suporte ao Flatpak no Ubuntu, Debian, Fedora, openSUSE, Red Hat, Linux Mint, Arch Linux, Gentoo, ElementaryOS, enfim no Linux.

Introdução aos Pacotes Flatpak no Linux

Os pacotes Flatpak têm se tornado cada vez mais populares no universo Linux, oferecendo uma maneira conveniente e eficiente de distribuir aplicativos para diferentes distribuições Linux. Neste artigo, vamos entender melhor o que são os pacotes Flatpak e como eles podem beneficiar os usuários de Linux.

O que são Pacotes Flatpak?

Flatpak é um formato de empacotamento de aplicativos que visa fornecer uma maneira universal de distribuir software para sistemas Linux. Ao contrário dos pacotes tradicionais, os pacotes Flatpak são independentes da distribuição, o que significa que eles podem ser executados em diferentes versões e distribuições do Linux sem a necessidade de ajustes ou dependências específicas.

Como os Pacotes Flatpak funcionam?

Os pacotes Flatpak têm uma abordagem única para oferecer compatibilidade em várias distribuições Linux. Eles são empacotados com todas as dependências necessárias, como bibliotecas e drivers, em um ambiente isolado conhecido como sandbox. Isso garante que o software empacotado seja executado de maneira consistente, independentemente da configuração do sistema do usuário.

A sandbox também oferece maior segurança, uma vez que o aplicativo é isolado do restante do sistema. Isso significa que os aplicativos Flatpak não têm acesso direto aos recursos confidenciais ou ao sistema de arquivos do usuário, reduzindo a chance de comprometer a segurança do sistema.

Vantagens dos Pacotes Flatpak

Facilidade de Instalação

Uma das grandes vantagens dos pacotes Flatpak é a facilidade de instalação. Com apenas alguns comandos no terminal, os usuários podem adicionar novos repositórios Flatpak e instalar aplicativos diretamente, sem a necessidade de adicionar repositórios específicos para sua distribuição ou procurar por pacotes específicos.

Compatibilidade com Diferentes Distribuições

Devido à sua natureza independente da distribuição, os pacotes Flatpak são compatíveis com várias distribuições Linux. Isso significa que um aplicativo empacotado como Flatpak pode ser instalado e executado no Ubuntu, Debian, Fedora, openSUSE, Red Hat, Linux Mint, Arch Linux, Gentoo, ElementaryOS e muitas outras. Portanto, não importa qual distribuição Linux você esteja usando, você pode aproveitar os benefícios dos pacotes Flatpak.

Versionamento e Atualizações Simplificadas

Outra grande vantagem dos pacotes Flatpak é o seu sistema de versionamento simplificado. Os aplicativos Flatpak são distribuídos em formato de pacote único, contendo todas as dependências necessárias. Isso significa que os usuários não precisam se preocupar em gerenciar dependências conflitantes ou lidar com problemas de compatibilidade entre diferentes versões de bibliotecas.

Além disso, as atualizações dos aplicativos Flatpak são tratadas de maneira transparente para os usuários. O sistema verifica periodicamente se há atualizações disponíveis e, se encontrar, baixa e instala automaticamente as novas versões do aplicativo, garantindo que os usuários sempre tenham acesso às últimas atualizações e recursos.

Maior Segurança e Isolamento

Como mencionado anteriormente, os aplicativos Flatpak são executados em um ambiente isolado conhecido como sandbox. Isso proporciona maior segurança, pois impede que os aplicativos tenham acesso direto aos recursos do sistema ou ao sistema de arquivos do usuário. Isso é especialmente importante quando se trata de aplicativos de terceiros, pois reduz o risco de comprometimento da segurança do sistema.

Além disso, qualquer aplicativo Flatpak é executado em uma versão específica do runtime do Flatpak, que é mantido e atualizado separadamente. Isso significa que os usuários podem ter mais confiança na estabilidade e segurança dos aplicativos Flatpak, pois o ambiente de execução está constantemente sendo mantido e atualizado pelos desenvolvedores do Flatpak.

Acesso a uma Ampla Variedade de Aplicativos

Uma das maiores vantagens dos pacotes Flatpak é a enorme quantidade de aplicativos disponíveis. Com o suporte ao Flatpak ativado em sua distribuição Linux, os usuários têm acesso a uma ampla variedade de aplicativos. O repositório central do Flatpak, conhecido como Flathub, oferece milhares de aplicativos prontos para serem instalados em seu sistema.

Você pode encontrar aplicativos populares, como editores de texto, navegadores da web, reprodutores de mídia, aplicativos de produtividade e muito mais. Além disso, muitos desenvolvedores estão adotando o Flatpak como uma forma de distribuir seus aplicativos, o que significa que você pode encontrar versões atualizadas e de alta qualidade de seus softwares favoritos.

A instalação de um aplicativo Flatpak é simples. Basta abrir o terminal e executar o comando flatpak install nome_do_aplicativo. O Flatpak resolverá automaticamente as dependências necessárias e fará o download e a instalação do aplicativo.

Uma vez instalado, os aplicativos Flatpak podem ser acessados ??através do menu de aplicativos do seu sistema, assim como qualquer outro aplicativo. Eles serão executados em seu ambiente isolado, garantindo uma experiência consistente e segura.

Além disso, os aplicativos Flatpak também podem ser facilmente atualizados. O Flatpak verifica periodicamente se há atualizações disponíveis e, se encontrar, você receberá uma notificação para atualizar o aplicativo. Basta confirmar a atualização e o Flatpak cuidará de todo o processo.

Para remover um aplicativo Flatpak, basta executar o comando flatpak uninstall nome_do_aplicativo. Isso removerá o aplicativo e todas as dependências associadas a ele.

Com todas essas vantagens, não é de surpreender que o suporte ao Flatpak esteja se tornando popular entre os usuários de Linux. A capacidade de acessar uma ampla variedade de aplicativos, juntamente com as atualizações simplificadas e o ambiente seguro, tornam o Flatpak uma ótima opção para todos os usuários de Linux.

Portanto, se você ainda não ativou o suporte ao Flatpak no seu sistema Linux, não perca tempo. Siga as instruções.

Instalando e ativando o suporte ao Flatpak no Ubuntu, Linux Mint e suas variações

Para instalar o Flatpak no Ubuntu, Debian ou Linux Mint é muito fácil. Para começar abra o Terminal, e cole os comandos abaixo.

No Ubuntu, em versões mais recentes a partir da 16.04 LTS, você precisa executar apenas um comando:

Terminal
sudo apt install flatpak

Caso, você esteja usando alguma versão igual ou anterior ao Ubuntu 16.04 LTS será necessário uso de uma PPA, para isso execute:

Terminal
sudo add-apt-repository ppa:alexlarsson/flatpak
sudo apt update
sudo apt install --install-recommends flatpak

Perceba que neste último comando, também instalaremos os pacotes recomendados, isso garante que tudo funcione adequadamente em torno do Flatpak no Ubuntu!

Instalando e ativando o suporte ao Flatpak no Debian e suas variações

Fique atento em um detalhe, no Debian o sudo não vem habilitado por padrão, você pode executar os comandos como Root ou se preferir, pode seguir o nosso tutorial de como ativar e instalar o sudo no Debian.

Terminal
apt-get update
apt install --install-recommends flatpak

Existe um plugin criado para o GNOME, então se você estive usando o Debian com GNOME, o plugin pode melhorar os ajustes das janelas entre as aplicações e o ambiente, para instalar execute:

Terminal
apt install gnome-software-plugin-flatpak

Como instalar o suporte a Flatpak no Fedora e suas variações

Para o Fedora a instalação do Flatpak é muito simples, execute os comandos abaixo:

Terminal
sudo dnf install flatpak

Como instalar o suporte a Flatpak no openSUSE e suas variações

Para o openSUSE também é simples a instalação, execute o comando abaixo:

Terminal
zypper install flatpak

Como instalar o suporte a Flatpak no CentOS ou Red Hat Enterprise Linux

Se você estiver usando qualquer sistema baseado puramente na base do RHEL, então você deve executar o comando abaixo:

Terminal
sudo yum install flatpak

Como instalar o suporte a Flatpak no Flatpak no Arch Linux

Terminal
sudo pacman -S flatpak

Aumentando a gama de pacotes Linux com o Flatpak

Agora que já instalamos e ativamos o suporte ao Flatpak no Linux, vamos para a segunda a parte que é a mais fácil. Existe um repositório que pode ser adicionado, claro, não é obrigatório, mas é uma excelente dica, adicione o seguinte repositório:

Terminal
flatpak remote-add gnome https://sdk.gnome.org/gnome.flatpakrepo

Como instalar o suporte a Flatpak no Gentoo Linux

Terminal
echo 'sys-apps/flatpak ~amd64\nacct-user/flatpak ~amd64\nacct-group/flatpak ~amd64\ndev-util/ostree ~amd64' >> /etc/portage/accept_keywords/flatpak
emerge sys-apps/flatpak

Depois execute:

Terminal
flatpak remote-add --if-not-exists flathub https://flathub.org/repo/flathub.flatpakrepo

Como instalar o suporte a Flatpak no Mageia Linux

Para ativar o suporte ao Flatpak no Mageia, execute um dos comandos abaixo:

Terminal
sudo dnf install flatpak

ou também:

Terminal
urpmi flatpak

Agora, independente dos comando executado, você precisa executar o próximo para ativar o Flatpak:

Terminal
flatpak remote-add --if-not-exists flathub https://flathub.org/repo/flathub.flatpakrepo

Pronto! Já temos o repositório ativo! Mas, esta parte, como dito antes, é opcional!

Share This Article
Follow:
Fundador do SempreUPdate. Acredita no poder do trabalho colaborativo, no GNU/Linux, Software livre e código aberto. É possível tornar tudo mais simples quando trabalhamos juntos, e tudo mais difícil quando nos separamos.