Fedora vai mudar forma de compactar mídia de instalação

Caiu por terra a proposta de compactar melhor a mídia de instalação do Fedora 32 via SquashFS. Isso já vinha sendo discutido há algum tempo e seria feito sem o chamado nested EXT4 file-system setup para suas imagens live, além de também aumentar a compactação XZ. No entanto, essa proposta foi rejeitada na reunião de engenharia. A equipe alega que outro caminho de compressão mais ideal poderia ser utilizado. Sendo assim, a distro Fedora vai mudar forma de compactar mídia de instalação, porém, com essa mudança só ocorrendo no final do ano, na versão 33.

Em particular, fazer uso da compactação Zstd pode ser um caminho mais eficiente para compactar melhor a mídia de instalação do Fedora. Foram levantados problemas sobre recursos de latência e CPU na aceleração da compactação XZ, impactando a experiência do Fedora Live.

Devido a esses fatores de “poder fazer melhor” perseguindo o Zstd e não desejando prejudicar a experiência live do Fedora 32, os membros do Comitê de Engenharia e Direção do Fedora rejeitaram esta proposta de mudança do F32.

Fedora vai mudar forma de compactar mídia de instalação até o final do ano

Fedora vai mudar forma de compactar mídia de instalação

No Fedora 33, eles poderiam reenviar a proposta e apontar para a mídia compactada com Zstd, mas é tarde demais para que isso aconteça no atual ciclo do Fedora 32.

No entanto, também há boas notícias: na reunião, eles cumpriram o plano do grupo de trabalho do Fedora Workstation de habilitar o EarlyOOM nesta versão da distro. O EarlyOOM é o passo atual para melhorar a experiência do Fedora em casos de pressão de memória e para sistemas com RAM limitada.

Entretanto, finalmente, o systemd está trabalhando em direção a uma solução formal que deve chegar dentro de algum tempo

Red Hat fala sobre debuginfod

Debuginfod é o novo servidor da web ELFUTILS HTTP. Ele vai fornecer informações de depuração ou mesmo código-fonte sob demanda para depuradores e utilitários de desenvolvimento relacionados.

Debuginfod é o servidor HTTP opcional que faz parte do pacote ELFUTILS. Serve para distribuir informações de depuração ELF/DWARF e código-fonte do programa quando solicitado, com base em um ID do que está sendo compilado ou depurado. Essa iniciativa liderada pela Red Hat já levou ao suporte ao Debuginfod adicionado ao novo Binutils 2.34. Isso por poder consultar arquivos de origem e informações de depuração quando não estiver presente no sistema de arquivos local.

Os desenvolvedores esperam que as organizações ou mesmo distribuições Linux hospedem servidores de debuginfod para permitir que seus desenvolvedores consultem essas informações sob demanda em servidores centralizados, em vez de carregar bits de depuração extras em cada sistema que podem se acumular rapidamente em tamanho.

Até agora, o suporte ao debuginfod está sendo conectado a vários componentes da cadeia de ferramentas GNU. Contudo, o plano é em expandir isso para incluir também nas ferramentas LLVM.

Mark Wielaard e Frank Eigler, da Red Hat, apresentaram-se na conferência FOSDEM deste ano sobre debuginfod. Se você quiser saber mais, existem os slides em PDF e a gravação da sessão do WebM.

Via Phoronix

Artigos recentes

Artigos relacionados