in

Google remove 600 aplicativos Android

O Google remove aplicativos Android e proíbe os desenvolvedores de aplicativos que usavam anúncios fora do aplicativo para usuários de spam.

Google remove 600 aplicativos Android

O Google estabeleceu um plano para reprimir desenvolvedores Android abusivos que violam as regras da loja de aplicativos exibindo anúncios fora do app. Por conta desses adwares, o Google remove 600 aplicativos Android de sua loja. Estamos a falar de anúncios originários de um aplicativo, mas que aparecem em cima de outros apps ou na tela inicial do dispositivo, não sendo claro para os usuários de onde eles se originam.

Google remove 600 aplicativos Android

O novo critério de anúncios ocorre depois que o fabricante do sistema operacional removeu os 600 aplicativos da Play Store. Além disso, o Google baniu seus respectivos desenvolvedores não somente da Play Store, mas também de suas plataformas de monetização de anúncios, Google AdMob e Google Ad Manager. Essa segunda proibição efetivamente impediria que os fabricantes de aplicativos monetizassem seus aplicativos, mesmo fora da Play Store.

Per Bjorke, gerente sênior de produtos do Google para a qualidade do tráfego de anúncios, disse que interveio depois de tomar conhecimento das novas técnicas que os fabricantes de aplicativos estavam usando para exibir anúncios fora do aplicativo.

Recentemente, desenvolvemos uma abordagem inovadora baseada em aprendizado de máquina para detectar quando os aplicativos exibem anúncios fora do contexto, o que levou à aplicação que estamos anunciando agora, disse Bjorke.

Banimento atinge um dos maiores desenvolvedores de app

Google remove 600 aplicativos Android

O repórter do BuzzFeed Craig Silverman, que tem reportado nos últimos anos sobre fraudes na Play Store, disse que um dos desenvolvedores de aplicativos banidos é o Cheetah Mobile, um dos maiores fabricantes de aplicativos Android do mundo. Da mesma forma, em novembro de 2018, Silverman expôs a empresa chinesa como envolvida em algumas formas de fraude de anúncios.

No entanto, além de decretar a proibição, o Google disse que também planeja reprimir as infrações às regras de anúncios no futuro. O fabricante do sistema operacional Android também detalhou um plano de três etapas para garantir que o ecossistema de anúncios da Play Store e do Android permaneça saudável.

Para começar, o Google disse que planeja continuar reprimindo anúncios fora do aplicativo. A empresa considera esta uma das piores formas de abuso do usuário, comportamento perturbador e uma forma perigosa de gasto inválido do anunciante.

Além disso, o Google afirmou que vai disponibilizar melhores ferramentas para os fabricantes de aplicativos. Assim, deve ajudá-los a se tornarem compatíveis com os padrões do setor de anúncios. Isso garantiria que os fabricantes de aplicativos saibam que existem alguns limites na maneira como incomodam os usuários do Android.

Por último, o Google também disse que planeja mudar o funcionamento do sistema operacional Android. Objetivo é lidar com essa nova onda de anúncios fora do aplicativo. O Google, no entanto, não deu detalhes sobre essas “mudanças”.

Fonte: ZDNet

Escrito por Claylson Martins

Jornalista com pós graduações em Economia, Jornalismo Digital e Radiodifusão.

Microsoft lança antivírus para Linux

Microsoft lança antivírus para Linux

Trump prometeu perdoar Assange

Trump prometeu perdoar Assange