in

Irã interrompe o acesso à internet dos seus cidadãos após protestos

A liberdade de expressão no país está em risco.

Irã interrompe o acesso à internet dos seus cidadãos após protestos
"Permissão negada." Imagem: Reprodução | The Next Web.

Durante a semana passada, as pessoas no país sofreram com a desaceleração da Internet. Além disso, no sábado passado, o acesso à Internet e o acesso a dados móveis no Irã foram quase completamente desligados pelo governo. Segundo o site NetBlocks (uma organização não governamental que monitora a segurança cibernética e a governança da Internet em países como Iraque e Turquia) o blecaute ocorreu logo após o protesto generalizado e crescente contra o aumento de 50% nos preços de combustíveis em todo o país.

Irã interrompe o acesso à internet dos seus cidadãos após protestos
Imagem: Site NetBlocks.

Irã interrompe o acesso à internet

Embora o acesso à Internet esteja se mostrando quase impossível, alguns conseguiram comunicar o que está acontecendo no país via Twitter. Conforme relatado pelo site TechCrunch, um usuário postou um vídeo mostrando Teerã, capital do Irã, que tem uma das principais rodovias do país, com quilômetros de tráfego parado quando as ruas foram fechadas.

Como o site NetBlocks apontou, a interrupção em andamento é a mais grave registrada no Irã desde que o presidente Rouhani chegou ao poder e a desconexão mais severa rastreada pela organização de segurança cibernética de qualquer país em termos de complexidade técnica e amplitude.

Esta não é a primeira vez que governos silenciaram milhões interrompendo o acesso à Internet. De fato, os desligamentos da Internet são frequentemente usados pelos governos de toda a África. Somente este ano, Sudão, Zimbábue e República Democrática do Congo forçaram a interrupção por várias razões. Além disso, no estado da Caxemira, na Índia, os cidadãos sofrem um blecaute na Internet há mais de 100 dias.

Além disso, a Rússia aprovou recentemente um projeto de lei que permite ao governo interromper o acesso à Internet, o que significa uma censura ainda mais severa aos cidadãos.

Coerção estatal em detrimento dos direitos naturais

O governo iraniano está seguindo os mesmos passos de uma censura em todo o país silenciando milhões de pessoas. Ao restringir o acesso à Internet, os manifestantes não podem se unir tão facilmente e o resto do mundo tem um conhecimento mínimo dos eventos atuais do país. Além disso, isso incomoda bastante os cidadãos, que não conseguem manter contato fácil com os entes queridos em caso de emergência ou acessar serviços bancários e bilhetes de viagem.

O Irã tem uma longa história de censura e vigilância na Internet. Em 2016, o Memari News, um site de notícias independente, foi suspenso por relatar um escândalo de corrupção no distrito de Teerã. No mesmo ano, as autoridades bloquearam outros oito sites de notícias por diferentes razões.

Assim, as paralisações da Internet são frequentemente armadas para silenciar um país inteiro. Ainda mais, à medida que a censura se torna mais difícil de combater, é improvável que as coisas mudem tão cedo.

Neste artigo, vimos que o Irã interrompeu o acesso à internet dos seus cidadãos após protestos.

Fonte: The Next Web

Leia também:

Rússia pode se desconectar da internet a qualquer momento!

Escrito por Leonardo Santana

Profissional da área de manutenção e redes, astrônomo amador, eletrotécnico e apaixonado por TI desde o século passado.