Linux 4.19.7 é liberado com correção importante do PCI Express
O kernel Linux 4.19.7 é liberado com correção importante do PCI Express. O anúncio foi feito pelo desenvolvedor Greg Kroah-Hartman. Ele também atualizou os ramos mais antigos do LTS, caso você esteja dependendo deles.O Linux 4.19.7 é notável por ter retornado o novo código STIBP para oferecer um melhor comportamento em torno da mitigação do Cross-HT Specter V2, pois ele só se aplica a processos opt-in via prctl e SECCOMP por padrão, em vez de todos os processos. O desempenho do sistema não é prejudicado. Este é o código mesclado no último final de semana para o Linux 4.20 Git.

Outras alterações

A outra mudança notável no Linux 4.19.7 é uma correção de código PCI Express que estava causando problemas para aqueles que usam placas gráficas PCI Express 3.0 em placas-mães mais antigas que suportam PCIe 1.0/2.0. Isso estava causando problemas em particular para as GPUs Radeon. O bug e a correção resultante estão no código PCIe comum do kernel.Ainda não está no kernel estável qualquer correção para o “problema de corrupção do EXT4” introduzido no Linux 4.19. Mas isso parece ser uma regressão BLK-MQ. Se tudo isso acontecer, esperamos que em alguns dias o Linux 4.19.8 esteja protegido do problema de corrupção de dados.

Além do Linux 4.19.7, há também 4.14.86 e 4.9.143 para completar a lista de versões estáveis.

Adeus ao MPX no kernel Linux

Outra novidade em relação ao kernel é que o suporte do Memory Protection Extensions será removido do Linux 4.21. Dave Hansen emitiu um pedido de pull para remover o suporte do Intel MPX do kernel Linux por meio da árvore de teste x86.

O suporte MPX foi introduzido com processadores Skylake e projetado para oferecer melhor segurança. Assim, forneceria verificações de referências de ponteiro em tempo de execução para evitar possíveis estouros de buffer. Mas sua adoção não decolou muito. Desde então, soluções baseadas em software tornaram-se mais poderosas e rápidas com projeto tipo AddressSanitizer.

Claylson
Jornalista com pós graduações em Economia, Jornalismo Digital e Radiodifusão.

Pesquisadores descobrem novo ataque da classe Spectre

Previous article

Previsões para o código aberto em 2019

Next article

You may also like

More in Notícias