mouse-microsoft-oem-agora-funciona-no-linux

A Microsoft acaba de dar mais um passo rumo ao software livre. Depois de liberar códigos,  comprar o GitHub e criar sua própria versão Linux, veio mais uma surpresa. A empresa anunciou o Windows Forms, o WinUI (Windows UI Library) e o WPF (Windows Presentation Foundation) são agora de código aberto. Assim, a Microsoft libera códigos-fonte de apps e deve substituir o Edge.

Juntamente com a versão do .NET Core 3.0 Preview, a Microsoft anunciou, a partir da Conferência Connect 2018, que está abrindo mão dessas estruturas do Windows UX. O WPF, o Windows Forms e o WinUI estão agora disponíveis com o código fonte completo a partir do GitHub.

Essas estruturas UI/UX são de código aberto agora sob a licença MIT. Links para suas fontes e mais detalhes podem ser encontrados através desta postagem no blog do Windows.

Fim do Edge?

alternativas-para-o-microsoft-office-no-linux

Além disso, rumores dão conta que a Microsoft jogou a toalha e vai acabar com seu navegador Edge. A empresa estaria desenvolvendo outro navegador totalmente baseado no Chromium. O Edge foi considerado um fracasso entre os usuários.

De acordo com novos relatórios que surgiram pela primeira vez no Windows Central, o navegador não demora muito para sair. A Microsoft pode anunciar sua substituição já esta semana.

Internamente, o projeto é chamado de  “Anaheim”. Então, a substituição  resolverá alguns problemas de estabilidade e compatibilidade que dificultaram a adoção do Edge. Também pode ajudar o navegador a funcionar melhor nessas máquinas Windows com ARM.

Concorrer com ChromebookChrome OS 69 trará aplicativos Linux para Chromebooks

O navegador compatível com Chromium provavelmente teria mais flexibilidade, caso a empresa optasse por incluir tudo em um concorrente do Chromebook, em vez de usar uma versão simplificada do Windows 10. A diferenciação do navegador do Google Chrome será outra questão.

A Microsoft vai precisar se esforçar muito nessa área se quiser recuperar uma fatia sólida do mercado de navegadores do Google. De acordo com números recentes, o Chrome controla bem mais da metade do mercado global de navegadores.

Microsoft e Docker

E os projetos voltados ao código aberto não param por aí. A Microsoft e a Docker anunciaram um novo projeto de código aberto conjunto, o Cloud Native Application Bundle (CNAB). O objetivo é facilitar o gerenciamento do ciclo de vida dos aplicativos nativos da nuvem.

Em essência, o CNAB nada mais é do que uma especificação que permite aos desenvolvedores declarar como um aplicativo deve ser empacotado e executado. Com isso, os desenvolvedores podem definir seus recursos e, em seguida, implantar o aplicativo para qualquer coisa, desde a estação de trabalho local até as nuvens públicas.

A especificação nasceu dentro da Microsoft. Porém a equipe conversou com o Docker, pois os engenheiros desta estavam trabalhando em um projeto similar. Os dois decidiram combinar forças e lançar o resultado como um projeto único de código aberto.

Cerca de um ano atrás, percebemos que ambos estávamos trabalhando na mesma coisa”, disse Gabe Monroy, da Microsoft. Decidimos combinar forças e juntá-las como um padrão da indústria, finalizou.

 

Projeto Duffle

Como parte deste lançamento, a Microsoft está lançando sua própria implementação de referência de um cliente CNAB. Duffle, como é chamado, permite que os usuários executem todas as etapas usuais do ciclo de vida (instalar, atualizar, desinstalar), criar novos pacotes CNAB e assiná-los criptograficamente. A Docker também está trabalhando na integração do CNAB em suas próprias ferramentas.

A Microsoft também lançou a extensão do Visual Studio para construir e hospedar esses pacotes. 

Claylson
Jornalista com pós graduações em Economia, Jornalismo Digital e Radiodifusão.

CrossOver 18.1 lançado com Visio 2016

Previous article

Microsoft pode lançar novo navegador baseado no Chromium

Next article

You may also like

More in Notícias