in

Nova versão do Scientific Linux foi lançada

Pensamos que a distro seria descontinuada, mas a nova versão chegou.

Nova versão do Scientific Linux foi lançada
Imagem reprodução: TECH Anonymous Expect us!

Depois da notícia de que a distro seria descontinuada, o lançamento da nova versão da distribuição “Scientific Linux 7.7” foi introduzida recentemente nos pegando de surpresa: uma distribuição que é construída com base no pacote Red Hat Enterprise Linux 7.7 e complementada por ferramentas focadas no uso em instituições científicas.

Para aqueles que desconhecem o Scientific Linux, eles devem saber que esta é uma distribuição clone do Linux no nível binário da distribuição do Red Hat Enterprise Linux, compilada a partir do código-fonte do RHEL, sob os termos do RHEL EULA e da licença GPL. É mantido pelos laboratórios do CERN, Fermilab, DESY e ETH Zürich.

As diferenças em relação ao RHEL em geral são reduzidas a alterações de marca e eliminação de links para serviços da Red Hat. Assim, aplicativos específicos, bem como drivers adicionais, são oferecidos para instalação de repositórios externos, como EPEL e elrepo.org.

Inicialmente o projeto foi batizado de High Energy Physics Linux, passando a ser chamado de Scientific Linux, já que foi amplamente adotado pela comunidade científica em geral.

Esta distribuição é usada no Large Hadron Collider, para as máquinas na rede de computadores GCH.

Principais novidades do Scientific Linux 7.7

Nova versão do Scientific Linux foi lançada

Nesta nova versão da distribuição, é notado que os componentes (shim, grub2, kernel) usados ao inicializar no modo UEFI Secure Boot são assinados com a chave Scientific Linux, que, ao habilitar a inicialização verificada, requer operações manuais, uma vez que a chave deve ser adicionada ao firmware.

Para instalar atualizações automaticamente, o sistema yum-cron é usado, em vez de yum-autoupdate.

Por padrão, as atualizações são aplicadas automaticamente, seguidas por uma notificação ao usuário.

Enquanto para arquivos com a configuração de repositórios externos (EPEL, ELRepo, SL-Extras, SL-SoftwareCollections, ZFSonLinux) foram movidos para um repositório centralizado.

Por outro lado, esses repositórios não são específicos de versões específicas e podem ser usados com qualquer repositório.

Para baixar dados em repositórios, basta executar:

yum install yum-conf-repos

E depois disso configure os repositórios individuais, por exemplo:

yum install yum-conf-epel yum-conf-zfsonlinux yum-conf-softwarecollections yum-conf-hc yum-conf-extras yum-conf -elrepo

Entretanto, também podemos descobrir no Scientific Linux 7.7 que um pacote foi adicionado ao OpenAFS, uma implementação aberta do sistema de arquivos distribuídos do Andrew File System.

As alterações foram feitas nos pacotes, principalmente relacionadas ao rebranding: anaconda, dhcp, grub2, httpd, ipa, kernel, libreport, PackageKit, pesign, plymouth, redhat-rpm-config, shim, yum, cockpit.

Em comparação com o Scientific Linux 6.x, os pacotes alpine, SL_desktop_tweaks, SL_password_for_singleuser, yum-autoupdate, yum-conf-adobe, thunderbird são excluídos da estrutura básica.

Das outras alterações destacadas no anúncio da nova versão, encontramos o seguinte:

  • O pacote foi adicionado SL_gdm_no_user_list, o que desativa a exibição da lista de usuários no GDM se for necessário obedecer a uma política de segurança mais rigorosa;
  • O pacote foi adicionado SL_enable_serialconsole para configurar um console que funciona através de uma porta serial;
  • Pacote adicionado SL_no_colorlsque desativa a saída de cores em ls.

Se quiser saber um pouco mais sobre as novidades desta versão, você pode verificá-las no seguinte link.

Faça o download do Scientific Linux 7.7

Se você quiser baixar a imagem deste sistema para poder instalar em seu computador ou poder testar em uma máquina virtual, você deve ir ao site oficial da distribuição e na sua seção de download você obterá a imagem do sistema.

No entanto, nessa seção de download, você pode baixar a imagem com o ambiente de área de trabalho ou a outra imagem que serve para construir o sistema de acordo com suas necessidades.

Porém, a imagem de distribuição é fornecida para a arquitetura x86_64, na forma de pacotes de DVD (9,8 GB e 8 GB), bem como uma imagem abreviada para instalação em rede (496 MB).

Por fim, aqui estão os links para download da distribuição Scientific Linux 7.7.

Via: LinuxAdictos

Escrito por Fabiano Rodrigues

Usuário de Linux desde o Kurumin; servidor público, tecnólogo em análise e desenvolvimento de sistemas, amante de software livre e de código aberto; apaixonado por jogos, louco por rock e heavy metal, filmes e seriados.

Nova versão da BlackArch 2019.09.1 foi lançada

Nova versão da BlackArch 2019.09.1 foi lançada

Microsoft apoia adoção do exFAT no kernel Linux

Microsoft apoia adoção do exFAT no kernel Linux