in

O Google está abandonando fundações de código aberto?

O Google renega uma promessa de código aberto à medida que o movimento diminui.

O Google tem sido um dos maiores apoiadores de software de código aberto da grande tecnologia. Mas clientes, parceiros e membros da comunidade de código aberto dizem que a empresa está mudando suas prioridades. Daí surge a pergunta deste artigo: o Google está abandonando as fundações de código aberto?

Considere o caso do projeto de código aberto Istio, cujo futuro foi questionado no final do ano passado.

O Istio é uma “malha de serviço”, uma ferramenta que ajuda as organizações de tecnologia a gerenciar estratégias de aplicativos criadas em torno de microsserviços. Os microsserviços permitem que os desenvolvedores trabalhem em várias partes de um aplicativo sem se preocupar em estragar tudo – e ajudam a garantir que, se um serviço for interrompido, o impacto será relativamente pequeno. Por exemplo, a adoção de microsserviços ajudou o Twitter acabar com as famosas falhas da baleia.

Por que o Google está abandonando fundações de código aberto? O caso Istio

O Google está abandonando fundações de código aberto?

Google, IBM e Lyft apresentaram o Istio em maio de 2017, e as discussões sobre a doação do projeto para uma fundação sem fins lucrativos – prática comum para projetos de código aberto – ocorreram quase imediatamente, segundo várias pessoas familiarizadas com as negociações. O Google controla seis cadeiras no comitê de direção de 10 cadeiras de governança do Istio. As partes concordaram em adotar novas decisões até que o projeto encontrasse seu fundamento, com o consenso de que o Istio acabaria por se fundar quando o momento fosse oportuno.

Em 2019, esse impulso havia chegado, à medida que o uso do Istio crescia dentro de grandes empresas e organizações, como a Força Aérea dos EUA. Ao longo do ano, o Google continuou fazendo promessas vagas aos seus parceiros sobre a doação do Istio a uma fundação, o que significaria ceder o controle das marcas registradas do projeto e da direção geral. O momento mais natural para fazer esse anúncio parecia ser o Kubecon de novembro passado, uma convenção de software dedicada ao Kubernetes, o projeto de código aberto que o Google deu a uma fundação em 2015.

Porém, poucas semanas antes desse evento, a IBM e outros parceiros foram pegos de surpresa quando o Google adiou a discussão sobre a doação do Istio a uma fundação por um período indeterminado. A empresa sugeriu que havia descartado completamente a possibilidade de doar o Istio a uma fundação, de acordo com os envolvidos nas discussões.

A IBM e a Lyft se recusaram a comentar a história recente do Istio.

O Google Cloud e a comunidade estão investindo ativamente no crescimento contínuo do projeto, sustentabilidade e adoção do Knative e do Istio, afirmou o Google em comunicado. Transparência, governança e inclusão são implementadas nos dois projetos para garantir a tomada de decisões distribuída o máximo possível. Congratulamo-nos com os novos membros da comunidade, e qualquer pessoa que investiu no sucesso de qualquer projeto pode ajudar a influenciar a direção, como incentivamos em Golang, Tensorflow e nossos outros projetos.

Futuro incerto para os demais, vantagens para o Google Cloud

A decisão do Google, uma das muitas mudanças no Google Cloud no ano desde que o ex-executivo da Oracle Thomas Kurian assumiu a operação, deixa em dúvida o futuro da governança do projeto. Se o Google mantiver o controle sobre as marcas registradas e a direção do projeto, isso poderá impedir que os provedores de nuvem, fornecedores independentes de software e outros que tornaram o Kubernetes tão bem-sucedido adotem o Istio no mesmo grau, enquanto oferecem potencialmente ao Google Cloud uma vantagem competitiva.

A decisão também chega no momento em que muitas empresas estão repensando sua abordagem estratégica em relação ao software de código aberto, provocando um grande grau de tensão dentro de uma comunidade construída em torno de transparência e confiança.

É um problema real, disse Nicolas Chaillan, diretor de software da Força Aérea dos EUA, que fez uma aposta considerável no Istio como um componente-chave de sua estratégia de nuvem. Entrei em contato com o Google [depois do Kubecon] para dizer que, se não colocarmos o Istio no CNCF, teremos que abandoná-lo.

Por que o Google se apegaria ao Istio?

O Google está abandonando fundações de código aberto?

Apesar da participação de longa data do Google no movimento de código aberto, sua decisão de manter o controle do Istio pode ser vista como uma estratégia sólida para uma empresa que está tentando ganhar dinheiro com seus serviços em nuvem.

Projetado para trabalhar com os populares Kubernetes, o Istio está ganhando força.

É um projeto muito visível, e sem dúvida o mais visível, dentro do espaço de malha de serviço, disse Stephen O’Grady, analista principal da Redmonk.

O Istio sempre foi um projeto conjunto entre seus três criadores e, neste momento, uma lista de várias outras empresas de tecnologia de destaque, incluindo Cisco e VMware. Porém, novamente, como o Google controla seis dos 10 assentos no comitê de direção do projeto, ele tem um poder excessivo sobre a direção técnica do projeto e controle sobre como a marca registrada Istio é usada. A empresa diz que o número de assentos é alocado “para refletir as contribuições do projeto”, de acordo com a página do GitHub que descreve as políticas de governança do Istio.

Essa página deixa em aberto a possibilidade de que a estrutura de governança do Istio possa mudar. Porém, isso não é refletido pela declaração pública do Google acima ou por suas discussões em particular com parceiros e usuários finais:

Reconhecemos que a governança de uma organização aberta é um documento vivo e evolui à medida que a comunidade e o projeto crescem. Esse é o modelo que funciona para o projeto agora. À medida que amadurece e à medida que a comunidade cresce, esperamos que as necessidades mudem.

Outros grandes players se afastam

Como o Istio foi projetado para trabalhar com o Kubernetes, é uma escolha lógica para empresas que desejam investir em tecnologia de malha de serviço e já começaram com o Kubernetes, que não está indo a lugar algum. Isso significa que o Istio pode ser um grande ponto de venda para o Google Cloud, já que é improvável que a AWS e a Microsoft se envolvam estreitamente com o Istio se ele permanecer sob o controle do Google e não com uma fundação.

O objetivo principal de uma fundação é ter um lugar neutro onde as pessoas possam colaborar”, disse Abby Kearns, diretora executiva da Cloud Foundry Foundation . “[Os criadores de código aberto] devem querer ou esperar que outras pessoas participem, mas suas idéias nem sempre serão as que vencem.

As fundações têm muitos críticos. Elas são vistas como dependentes de doações de grandes fornecedores de tecnologia em forma de patrocínio. Contudo, eles fornecem garantias de que projetos importantes são dignos de tempo e investimento externos, mesmo de concorrentes dos criadores do projeto.

Além da vantagem competitiva que o Google pode obter por manter a guarda próxima da direção do Istio, várias fontes familiarizadas com a estratégia do Google sugeriram que a empresa se baseou em fundações em parte porque possui recursos mais que suficientes para cobrir um dos principais benefícios de ingressar em uma fundação: apoio de marketing. As fundações estabelecem regras claras de governança para um determinado projeto. Elas também ajudam a espalhar a notícia sobre projetos emergentes, a organizar oficinas educacionais e a realizar grandes eventos como Kubecon.

Drama de código aberto

A decisão do Google de manter o controle do Istio no futuro próximo vem em um momento de tensão na comunidade de código aberto. O software de código aberto teve um impacto incalculável na tecnologia corporativa. Ele permite que as empresas que desenvolvem aplicativos da Internet reutilizem legalmente o código desenvolvido fora da organização em seus produtos.

A liberdade concedida pelo software de código aberto desencadeou uma torrente de inovação. Dá a capacidade de focar nas partes mais exclusivas do seu aplicativo, em vez das necessidades básicas exigidas por qualquer aplicativo. E quase desde seu nascimento, o Google tem participado entusiasticamente de várias comunidades de código aberto. Sempre compartilhando as lições aprendidas ao criar enormes serviços de Internet para empresas e consumidores.

Porém, um número crescente de empresas e pessoas parece menos interessado em compartilhar código sob licenças permissivas. Várias empresas de banco de dados construídas em torno de projetos de código aberto mudaram os termos dos projetos no ano passado. Tudo para impedir, ou pelo menos desencorajar, que os provedores de nuvem ofereçam esse projeto de código aberto como um serviço.

Mudança de postura

As ações do Google em relação ao Istio e Knative, outro projeto de código aberto intrigante que o Google reconheceu no ano passado que pretende controlar, não estão no mesmo espaço: ambos os projetos permanecem disponíveis sob licenças permissivas. No entanto, eles sugerem uma mudança no pensamento do Google sobre como sua estratégia de código aberto afeta seus negócios na nuvem.

Durante o primeiro ano de Kurian como CEO do Google Cloud em 2019, um número considerável de funcionários do Google Cloud decidiu deixar a empresa. A quantidade e a qualidade das pessoas que deixaram a organização foram bastante notáveis, incluindo colaboradores importantes de sua estratégia de código aberto, como Melody Meckfessel (atualmente CEO de uma startup chamada Observable) e Sarah Novotny, que ingressou na Microsoft para trabalhar em questões de código aberto.

Alguns atritos não são incomuns após uma mudança de CEO, e foi certamente um ano desafiador para o Google e a Alphabet em geral. Entretanto, o Google Cloud definitivamente parece estar se movendo em novas direções. A gestão de Kurian prretende revisar a famosa cultura de engenharia do grupo em favor de uma abordagem mais orientada para a empresa. E isso fez com que alguns de seus parceiros de código aberto e usuários finais se preocupassem com o fato de o compromisso do Google.

O futuro do Google e das fundações de código aberto

O Google está abandonando fundações de código aberto?

Challian está “esperançoso” de que o Google acabe doando o Istio para uma fundação. Além disso, observou que a empresa tem um forte histórico de trabalho na comunidade de código aberto. Apenas o código aberto de um projeto como o Istio “entregou um valor incrível”.

“Está mudando o jogo”, disse ele, referindo-se ao Istio. “No passado, essa tecnologia custaria uma fortuna”.

No entanto, ele não pode esperar para sempre. Se o Istio não encontrar um lar em uma fundação nos próximos seis meses, a Força Aérea terá que considerar outras opções. Então, seria decepcionante por causa da integração entre Kubernetes e Istio, ele disse.

Equilibrar os fundamentos de código aberto contra os interesses comerciais sempre foi complicado. A reputação do Google na comunidade de código aberto é vista como valiosa. É uma ferramenta de recrutamento na corrida para contratar os melhores desenvolvedores e engenheiros de nuvem. Porém, Kurian está focado em crescer. No ano passado, o The Information informou que os executivos do Google discutiram o desligamento do Google Cloud em 2018 antes de contratar o Kurian, que recebeu um prazo de cinco anos para ultrapassar a Microsoft ou a AWS neste mercado.

Tarefa difícil

Essa será uma tarefa difícil e poderá envolver algumas decisões difíceis sobre como serão gerenciados os futuros projetos de código aberto emergentes do Google. É bem possível que essa estratégia possa sair pela culatra. O entusiasmo pelo Istio deve diminuir justo no momento em que estava pronto para dar um salto em direção à adoção mais ampla.

Os rivais da nuvem conseguiram tachar a AWS de ser indiferente para a comunidade de código aberto. Mesmo tentando corrigir, esta não tem sido uma tarefa fácil. No entanto, poderia levar um longo tempo até que as pessoas vissem a AWS como aliada open source. Assim como levou anos para essa comunidade reconhecer que o compromisso da Microsoft com o software de código aberto era real.

No entanto, o Google não tem muitas vantagens sobre a AWS entre o público que compra na nuvem. Além disso, se o Google perder a comunidade de código aberto, é provável que perca a guerra. De qualquer maneira, se o Istio nunca chegar a uma fundação, Kurian terá enviado uma mensagem clara: se você trabalha com o Google em projetos de código aberto que controla, está trabalhando para o Google.

Protocol