in

Parceiros do Facebook na criação de criptomoeda podem reavaliar apoio

Gigantes financeiros estão ficando nervosos com os planos do Facebook de dominar criptomoedas.

Mastercard, Visa e outras instituições financeiras que se envolveram em uma coalizão projetada para encaminhar a criptomoeda Libra do Facebook estão reconsiderando suas posições. Os parceiros do Facebook na criação de criptomoeda podem reavaliar apoio. Segundo o Wall Street Journal, pessoas familiarizadas com o assunto dizem que a resposta dos reguladores nos Estados Unidos e na Europa, e as críticas e preocupações legislativas que se seguiram, deram um banho de água gelada nos bancos. Então, os parceiros do Facebook na criação de criptomoeda podem reavaliar apoio

Mastercard e Visa, ao lado de empresas como Uber, eBay, Stripe e Vodafone, são patrocinadores públicos do projeto. Pelo menos por enquanto. E além disso, são membros da Libra Association, organização criada para a administração do ativo virtual proposto.

Sobre a criptomoeda Libra

A Libra foi anunciada pela primeira vez em junho. Com lançamento previsto para 2020, o Facebook divulgou a criptomoeda proposta como um método de pagamento adequado para integração com o Messenger, WhatsApp e serviços de comércio eletrônico de terceiros que serão apoiados por moeda fiduciária para evitar a turbulência frequentemente experimentada nos mercados tradicionais de criptografia, como através do comércio de Bitcoin ou Ethereum.

A gigante das mídias sociais tentou garantir aos reguladores que a alternativa de pagamento desfrutará dos “mesmos processos de verificação e antifraude usados pelos bancos e cartões de crédito”. No entanto, apesar dessas alegações – e talvez considerando a péssima reputação do Facebook no que diz respeito à privacidade e segurança, as autoridades ficaram preocupadas com a perspectiva de o Facebook entrar no setor financeiro.

Parceiros do Facebook na criação de criptomoeda podem reavaliar apoio

O WSJ diz que a reação do governo e o controle regulatório fizeram com que alguns dos apoiadores de Libra recusassem os pedidos feitos pelo gigante da mídia social para divulgar publicamente seu apoio ao projeto. A Libra Association foi convocada para uma reunião em Washington na quinta-feira e espera-se que os apoiadores respondam às perguntas dos formuladores de políticas.

O Federal Reserve dos EUA já classificou Libra de “uma séria preocupação” e de um projeto que “não pode avançar”, a menos que o Facebook apresente seus planos para uma revisão regulatória completa. No mês passado, as autoridades francesas disseram que iriam bloquear a Libra.Isso só não ocorrerá se as preocupações financeiras e dos consumidores sejam atendidas.

Não é surpresa que algumas instituições financeiras considerem o alcance do Facebook combinados com uma infraestrutura de pagamento como uma perspectiva de lucro e receita futura. São nada menos que mais de 2,4 bilhões de usuários da plataforma.

No entanto, a menos que a rede social seja capaz de suprimir as preocupações dos reguladores, pode haver o risco de que os principais agentes financeiros retirem seu apoio, que atingiu apenas um estágio não vinculativo da carta de intenções.

Sem o apoio dessas empresas, a Libra poderia terminar antes de começar, ou pelo menos, seu potencial como forma de pagamento se tornará muito limitado.

David Marcus, líder do projeto Libra no Facebook, abordou o relatório do WSJ em uma série de tweets.

O executivo disse que mudanças dessa magnitude são difíceis” e que, para “Libra ter sucesso, precisa de membros comprometidos e, embora eu não tenha conhecimento de organizações específicas que pretendem não avançar, o compromisso com a missão é mais importante do que qualquer outra coisa.

Marcus acrescentou que o Facebook está

trabalhando com muita calma e confiança através das preocupações legítimas que Libra levantou, trazendo conversas sobre o valor das moedas digitais para a frente.

Portanto, a situação da Libra não parece nada fácil após os parceiros do Facebook na criação de criptomoeda podem reavaliar apoio

Fonte: ZDNet