Como instalar o Debian
Area de trabalho padrão do debian gnome

Neste tutorial, iremos mostrar como instalar o Debian do zero. Antes de tudo, o Debian é uma distribuição Linux que tem origem dos nomes de seus fundadores: Ian Murdock e de sua esposa, Debra.

Ela foi lançada em 16 de agosto de 1993, tendo 24 anos na data da redação desta matéria. As principais características da filosofia Debian são a estabilidade e segurança. Por isso, suas versões demoram um tempo relativamente grande para serem lançadas, já que são exaustivamente testadas e revisadas, sua instalação é pensada para ser intuitiva e simples sendo ele revisado diversas vezes para melhor atender ao usuário.

Existem várias distros que têm como distribuição pai o Debian. herdando muito de sua filosofia e funcionalidades e propondo mudanças em várias abordagens, tais como:

  • Kali Linux;
  • Tails;
  • Ubuntu;
  • Kanotix;
  • Linux Mint;
  • Entre outras.

Em um post anterior, falei sobre minha experiência no mundo Linux e como o Debian se tornou minha distro favorita. Agora, neste post, darei um guia para você que também decidiu entrar no mundo das distribuições Linux e escolheu o Debian como distro principal. Por isso, vamos ver como instalar o Debian do zero sem complicação. Passo a Passo para iniciantes.

Baixando a imagem .iso

No site da distribuição Debian, no canto direito superior, você tem a opção de baixar para computadores de processadores 64 bits.

Olá Linux, até logo Windows!

Página de Download do Debian

Caso o seu dispositivo seja de outra categoria, clique em ‘Obtendo o Debian‘, que é a segunda opção da área superior do site. Então, feito isso, irá aparecer a seguinte página.

Olá Linux, até logo Windows!

As opções são:
Iso netinstall/torrent/torrent live para PC de 32/64 bits
  • Na primeira opção você vai baixar uma pequena .iso e fará a configuração do sistema através da sua internet. É a opção ideal para quem tem uma internet mais lenta.
  • Na segunda opção você vai baixar um link p2p do torrent para poder baixar a .iso. Dessa forma, a velocidade pode variar bastante. Tudo depende de sua localidade e quantos nós se encontram ativos na rede. Se você é de cidade pequena e muito afastada de grandes ou médias cidades, pode ser mais interessante optar pela primeira opção.
  • Na terceira opção você vai baixar a .iso live que vai funcionar diretamente pelo pendrive ou CD. É interessante se você quer testar o sistema, utilizar máquina virtual ou usar alguma funcionalidade em especifico.

Recuperando sistema através do chroot

  • E na última opção que será abordada neste texto. Ela se define como ”imagem completa”. Ela é ideal caso você vá instalar em algum computador que não tem acesso a internet ou a internet é muito precária. Sabe aquela situação onde você está em um lugar onde a internet é muito melhor do que na sua casa? Então, é nesse momento em que essa opção é a ideal.

Depois disso, vamos bootar um pendrive para podermos usar para a instalação.

Altere a sequência de boot para dar preferência ao pendrive.

Como instalar o Debian do zero

Inicialmente, aparecerá está tela.

Teremos 5 opções. Então, darei uma breve explicação sobre cada uma. Portanto, no caso deste tutorial usaremos a primeira opção Graphical install.

  • Graphical install;
  • Install;
  • Advanced options;
  • Help;
  • Install with speech sysnthesis.

Graphical install

É a instalação por meio do ambiente gráfico. Boa parte das definições podem ser feitas através do mouse. Modo bastante otimizado e automatizado para garantir a velocidade e facilidade de instalação.

Install

É a instalação por meio do terminal de comando. Não tem a mesma abrangência de suporte a idiomas como no item anterior.

Advanced options

Possibilita uma série de recursos a fim de customizar a instalação e recuperação de sistemas. Indicado apenas para usuários experientes.

Help

Uma página de ajuda em modo texto para auxiliar acerca de parâmetros de instalação, dentre outras coisas.

Install with speech sysnthesis

É a opção de instalação no modo de acessibilidade.

A próxima tela é a de idiomas. Por padrão ela está em inglês, mas pode ser modificado facilmente para português usando o mouse ou o teclado.

Após isso, uma tela para selecionar sua região vai aparecer. Selecione Brasil.

No passo seguinte é mostrado a você as opções para configuração do teclado. Selecione Português Brasileiro e clique em continuar.

Depois disso o sistema vai configurar uma série de coisas automaticamente. Quando as configurações terminarem, vai aparecer a seguinte tela.

É aqui onde você vai informar qual será o nome do seu computador, podendo modificar isso a qualquer momento através dos comandos digitados no terminal:

# vi /etc/hostname #seunovohostname
# echo ''seunovohostname'' > /proc/sys/kernel/hostname

Depois, verifique o nome utilizando o comando:

$ hostname

Na tela seguinte é solicitado para informar qual domínio o computador faz parte. Vamos deixar em branco.

Na próxima tela você vai inserir a senha de administrador

É muito importante que não se esqueça ou perca essa senha, pois você vai usá-la muitas vezes durante toda a sua experiência. Porém, caso se esqueça, siga este tutorial. 

Depois de definir isso, vamos para a próxima etapa que é o seu nome de usuário administrador.

Posteriormente, como as duas próximas telas são quase idênticas, vou postar apenas a primeira. Visto que não há necessidade de maiores explicações.

Assim sendo, na primeira tela você vai colocar o nome do seu usuário administrador.  Posteriormente, na segunda tela, o nome de usuário padrão.

Contudo, fique atento: é muito importante que na etapa de definição de senha para o usuário comum seja usada uma senha diferente da conta de administrador. Assim, é garantido que uma fica isolada da outra.

Depois disso é mostrado a opção de definição de fuso horário.

Logo após, teremos o particionamento.

Ao mesmo tempo, teremos as quatro opções são:

  • Guiado – utilizar o disco inteiro: O programa vai configurar tudo e sugestionar a você em quais parâmetros.
  • Guiado – utilizar o disco inteiro e instalar LVM: O programa vai configurar tudo e instalar o LVM que é um gerenciador de memoria do kernel.
  • Guiado – utilizar o disco inteiro e instalar LVM encriptado: O programa vai configurar tudo e instalar o LVM com criptografia.
  • Manual: Você define tudo. É para aqueles que querem viver a vida no modo hard de ser.

Da mesma forma, usaremos a primeira.

Agora, na próxima etapa, caso você tenha uma única partição, clique em Continuar. Caso contrário, se tiver mais de uma escolha, vá no disco de sua preferência.

Agora, entramos na penúltima parte do particionamento.

Aqui temos três opções:

  • Todos os arquivos em uma partição: É indicada para iniciantes. Todas as informações do sistema ficam armazenadas em apenas uma partição.
  • Partição /home separada: É indicada para pessoas que usam mais de uma distro ou que querem administrar melhor o seu sistema.
A partição home é onde ficam armazenadas as configurações pessoais como documentos, músicas, videos, alguns programas etc. Uma mesma partição home pode ser usada para diferentes distribuições economizando espaço e tempo. Algumas das vantagens de usar tanto esse quanto o segundo modo logo abaixo é a flexibilidade e segurança que ele proporciona.
  • Partições /home, /var e /tmp separadas: É indicada para pessoas que querem administrar por completo as coisas. Na partição var são armazenadas as configurações de sistema e dos programas. Por outro lado, na tmp é onde se encontram os arquivos temporários. Fazer essa separação é uma boa forma de melhorar o seu uso. Porém, requer um pouco mais de tempo e experiência ao utilizar. Assim sendo, faremos tudo com base na primeira opção.

Depois disso a sua tela deverá ficar assim;

e assim:

Após o processo anterior,  é só esperar o sistema acabar a instalação até a próxima etapa. Assim que terminar vai perguntar se quer ou não colocar outro CD/DVD. Sob o mesmo ponto de vista, você seleciona não e avança.

Em seguida, é a hora de configurar o gerenciador de pacotes e os pacotes iniciais que você quer no seu sistema.

Clique em Continuar.

Por padrão eu sempre deixo o ftp.br.debian.org. Então, clique em Continuar.

Se você utilizar proxy é essa a hora que você deve informá-lo. Caso contrário, apenas clique em continuar.

Nesta tela eu geralmente sempre deixo marcado em sim pois é uma forma simples e segura de ajudar o desenvolvimento do sistema, mas é de sua preferência.

Depois de ter escolhido, clique em Continuar e o sistema vai fazer a configuração de maneira automatizada.

Em seguida, vai ser mostrada a tela da seleção do ambiente gráfico. Atualmente, uso ambiente GNOME mas o ideal é que você teste cada um deles para ver qual é melhor para o seu uso.

Depois de ter selecionado, espere a autoconfiguração terminar seus processos.

Após essa etapa, vai pedir para fazer a instalação do GRUB que é o responsável por gerenciar a inicialização do sistema. Escolha a opção  sim e clique em continuar.

Como tela seguinte selecione no dispositivo que vai instalar o GRUB.

Pronto, seu sistema está instalado.

Antes de iniciar não se esqueça de tirar o pendrive de boot e, se quiser, trocar a sequência de boot na BIOS.

Agora seu sistema está pronto para uso.

ExTIX e ReactOS lançam novas versões

Previous article

Como criar documentação com MkDocs

Next article

You may also like

More in Tutoriais