in

Como instalar o Linux Kernel 5.7 em qualquer distribuição Linux utilizando código fonte!

Saiba instalar o Linux Kernel 5.7 em qualquer distribuição Linux utilizando tão somente o código fonte do kernel.org!

como-instalar-o-linux-kernel-5-7-em-qualquer-distribuicao-linux-utilizando-codigo-fonte

O Linux Kernel 5.7 foi lançado no dia 31 de maio de 2020 e você já pode instalar em seu sistema Linux. Assim, vale lembrar que vamos instalar o Linux Kernel a partir do código fonte liberado pelo site kernel.org sem nenhuma modificação. Desta forma, saiba como instalar o Linux Kernel 5.7 no Ubuntu, Linux Mint, Fedora, Mageia, Arch Linux, Manjaro, Debian ou em qualquer distribuição. No entanto, antes instalar recomendamos que leia o nosso artigo onde abordamos lançamento da versão estável do Kernel 5.7 antes de prosseguir.

Antes de seguir com o processo de instalação do Linux Kernel 5.7 é sempre importante fazer o backup do seu sistema. Essa instalação é recomendada para profissionais de TI ou usuários que gostam de ter sempre a versão do Linux Kernel mais recente, neste caso o Linux Kernel 5.7.

Se você utiliza placas Intel, saiba que o Linux Kernel 5.7 contém os drivers mais recentes, mas lembre-se também que drivers com mais de 15 anos foram removidos. Ressaltamos que o código disponibilizado é de inteira responsabilidade da equipe de desenvolvedora.

Nós do SempreUpdate apenas ensinamos como fazer a instalação. Como vamos baixar o código, isso demora um pouco, então seja paciente! Este código é de inteira responsabilidade do projeto kernel.org!

Mas, se precisar de ajuda e suporte para o Linux, acesse o nosso canal no Telegram busque por @sitesempreupdate e vamos te ajudar! Lembrando que não desenvolvemos e nem temos vinculo com o kernel.org qualquer possível erro é de inteira responsabilidade do projeto do Linux Kernel.

Nota: Se você está utilizando o Ubuntu, temos um tutorial onde abordamos como instalar o Linux Kernel 5.6.14 no Ubuntu, Linux Mint ou derivados, utilizando o Ubuntu Kernel empacotado oficialmente pela Canonical mantenedora do Ubuntu!

Tutorial de instalação do Linux Kernel 5.7 em qualquer distribuição Linux

Agora, abra o Terminal em sua distribuição, se estiver usando Ubuntu ou derivados, execute o atalho no teclado Ctrl + ALT + T, em seguida cole os comandos abaixo com o sudo. Se estiver usando o Debian, lembre-se de utilizar o Root, caso não tenha o sudo habilitado.

Para Debian, Ubuntu e derivados:

sudo apt-get install libncurses-dev build-essential libssl-dev grub2 bc linux-headers-`uname -r` bison dkms flex gcc cpp g++ libncurses5-dev make

Baixando o Linux Kernel 5.7 e realização extração

Agora, vamos entrar no diretório temporário, é nele que vamos baixar o arquivos que vamos utilizar:

cd ~/Downloads

Vamos fazer o download do pacote do Linux Kernel 5.7:

wget -c https://cdn.kernel.org/pub/linux/kernel/v5.x/linux-5.7.tar.xz

Agora, prosseguindo, vamos extrair o conteúdo do código fonte do Linux Kernel 5.7:

xz -v -d linux-5.7.tar.xz

Depois:

tar xvf linux-5.7.tar

Configurando os módulos e recursos do Linux Kernel 5.7

Essa etapa é muito importante, no entanto, quem for principiante no Linux pode ter alguma dificuldade nesta etapa, mas vamos em frente. Vamos copiar o nosso arquivo de configuração já existente:

cd linux-5.7
sudo cp /boot/config-$(uname -r) .config

Feito! Agora que já temos tudo copiado, a possibilidade de qualquer erro é menor. Vamos então executar o comando make config.

Vamos ao processo de configuração do Linux Kernel 5.7 com base nas configurações atuais:

sudo make menuconfig

Nesta tela, clique em “Save” e depois em “exit”. Caso tenha conhecimento sobre o assunto, você pode nesta tela ajustar o Linux Kernel da forma que desejar, do contrário, deixe que as configurações que salvamos anteriormente sejam mantidas.

Como compilar e instalar o Linux Kernel 5.7

Agora, vamos para o processo de compilação e instalação do Linux Kernel 5.7, perceba que em alguns momento, você deve prestar atenção no seu sistema, pois há comandos para Ubuntu, Debian, Linux Mint e outros comandos para Fedora, CentOS e Red Hat, fique atento:

Para compilar:

make -j $(nproc)

Instalar os módulos do Linux Kernel 5.7:

sudo make modules_install

Por fim, o comando para instalação do Linux Kernel 5.7:

sudo make install

Agora, atualizei o grub de acordo com a sua distribuição!

Para Ubuntu, Debian, Linux Mint e derivados

Para concluir a instalação do Linux Kernel 5.7 no Ubuntu, Debian, Linux Mint e suas variações, execute o comando abaixo:

sudo update-initramfs -c -k 5.7
sudo update-grub

Para Fedora, CentOS, RHEL, Oracle

Para concluir a instalação do Linux Kernel 5.7 no Fedora, CentOS, RHEL, Oracle e suas variações, execute o comando abaixo:

sudo grub2-mkconfig -o /boot/grub2/grub.cfg
sudo grubby --set-default /boot/vmlinuz-5.7

Reinicie o sistema para aplicar as alterações

Pronto! Neste artigo vimos como instalar o Linux Kernel 5.7 no Ubuntu, Debian, Linux Mint, Fedora, CentOS, RHEL e derivados. Agora, para que a atualização entre em vigor, é necessário reiniciar o sistema, você pode fazer via terminal ou se preferir utilizar o seu ambiente gráfico:

Para reiniciar via Terminal, execute:

sudo reboot

Após a reinicialização consulte as informações do sistema, ela deve ser algo parecido com as saídas abaixo:

uname -a

Pronto! Tudo foi instalado como deveria! Espero ter ajudado! E lembre-se de instalar nos drivers mais recentes para Nvidia ou AMD. Caso você esteja utilizando hardwares que precisam somente dos drives Intel, você não precisa fazer mais nada, apenas reinicie o computador e o Linux Kernel 5.7 já está pronto para uso!

Escrito por Emanuel Negromonte

Fundador do SempreUPdate. Acredita no poder do trabalho colaborativo, no GNU/Linux, Software livre e código aberto. É possível tornar tudo mais simples quando trabalhamos juntos, e tudo mais difícil quando nos separamos.

Huawei gastou bilhões em um estoque de dois anos de chips americanos

Huawei gastou bilhões em um estoque de dois anos de chips americanos

Lançada nova versão da distribuição GamerOS

Lançada nova versão da distribuição GamerOS