in

Intel lança chips 5G para servidores e estações base

Intel quer estar no centro da transição 5G.

Intel lança chips 5G para servidores e estações base
Imagem: Reprodução | Tech Spot.

A nova estratégia 5G da Intel envolve uma combinação de chips para servidores, ASICs e SoCs de estação base necessários para alimentar a crescente infraestrutura 5G em todo o mundo. A empresa perdeu o lado do consumidor para a Qualcomm. Portanto, a gigante do silício está se concentrando no que considera uma “oportunidade de silício de US$ 25 bilhões até 2023”.

Intel lança chips 5G para servidores

A Intel finalizou a venda de seus negócios de modem para a Apple em dezembro de 2019, o que para muitos sinalizou uma retirada significativa desse mercado. Junte isso às notícias de que a gigante do silício está em parceria com a MediaTek para trazer conectividade 5G para laptops usando seus chips móveis, e você tem uma imagem clara de que a Intel basicamente deixou o espaço do modem do consumidor para seus principais concorrentes.

Isso não quer dizer que a empresa tenha desistido completamente do desafio. A Intel anunciou três chips para implantações 5G, voltadas para clientes corporativos. O primeiro é o processador Xeon Scalable de segunda geração, que é 1,36 vezes mais rápido, em média, quando comparado ao seu antecessor e pode subir até 3,9 GHz ou 4,5 GHz, dependendo do modelo. Além disso, ele é 1,42x mais barato, em média, em troca de ser limitado a servidores de soquete duplo. Isso provavelmente é um esforço para torná-lo muito mais competitivo com a linha EPYC Rome da AMD.

Intel lança chips 5G para servidores e estações base
Imagem: Reprodução | Tech Spot.

Detalhes do Xeon

Atualmente, há suporte para 2 TB de memória por chip Xeon. Além disso, a nova matriz de preços foi projetada para incentivar os clientes a gastar mais com os DIMMs de memória persistente Optane DC da Intel.

A Intel diz que a primeira geração vendeu 30 milhões de unidades para empresas como Amazon, Microsoft e Alibaba. Por isso, queria dar às empresas que implantam infraestrutura 5G o hardware robusto necessário para serviços orientados a dados, uma vez que um dos principais benefícios do 5G é latência reduzida. Além disso, o Intel Xeon Scalable de 2ª geração foi projetado para suportar cargas de trabalho de IoT e IA graças a algo chamado Deep Learning Boost. Ainda mais, a Intel afirma que possui uma vantagem de velocidade de 600% aqui quando comparada à concorrência.

Intel lança chips 5G para servidores e estações base
Imagem: Reprodução | Tech Spot.

Mais lançamentos

O segundo chip anunciado é o Intel Atom P5900, projetado para uso em estações base sem fio. A Intel diz que o novo chip é capaz de fornecer 100 Gigabit de largura de banda para redes de acesso por rádio e balanceamento de carga baseado em hardware. A empresa espera dominar esse segmento de mercado de 2021 até 2024. Nesse período, estima-se que seis milhões de estações base 5G sejam enviadas para vários clientes como Ericsson, ZTE e Nokia.

O terceiro anúncio é um ASIC 5G chamado Diamond Mesa. A empresa o descreve como o “primeiro ASIC estruturado de próxima geração para aceleração de rede 5G”.

Por fim, a Intel também introduziu o adaptador de rede Ethernet série 700, otimizado para 5G. Portanto, ele é ideal para serviços financeiros, vídeo sob demanda e sistemas de alerta de emergência.

A Intel concedeu o lado do consumidor do 5G a outros para que ela possa se concentrar nas necessidades de infraestrutura das empresas. Estas, por sua vez, entregarão a nova tecnologia às massas.

Fonte: Tech Spot

Escrito por Leonardo Santana

Profissional da área de manutenção e redes, astrônomo amador, eletrotécnico e apaixonado por TI desde o século passado.

Kernel Linux 5.7 recebe primeira atualização e já pode ser usado em massa

Linux 5.6-rc3 lançado como um kernel “razoavelmente normal”

Linux Mint Debian Edition 4 tem versão beta oficial

Linux Mint Debian Edition 4 tem versão beta oficial