in

Linux 5.2 pode ser um mau negócio para alguns computadores

O motivo é a chegada do GCC 9, que funciona como um Live Patching para atualizações do Kernel.

Kernel Linux 5.3 lançado com suporte para AMD Navi e Intel Speed ??Select

O Kernel Linux 5.2 pode ser um mau negócio para alguns computadores. Atualmente, a maioria dos sistemas operacionais baseados em Linux, claro, ainda não atualizou seu kernel para a versão 5.xx. Porém, já temos novidades relacionadas ao Linux 5.2. No entanto, a mudança pode não ser tão boa para alguns usuários.

Qual o motivo?

E é que o Linux 5.2 ativará a opção Live Patching do GCC 9, um compilador que deve ser lançado nas próximas semanas. É uma opção projetada para ajudar a gerar binários que funcionam bem para a operação Live Patching. Com a chegada da v5.2 do kernel Linux, esta opção será usada por padrão. Portanto, é isto o que pode causar quedas de velocidade. Contudo, não é um problema para ser notado nos computadores mais modernos. Porém pode ser um problema em dispositivos com recursos limitados.

O Linux 5.2 ativará o Live Patching por padrão

O GCC 9 apresenta cinco opções de aplicativo de patch que controlam quais otimizações são usadas para tentar garantir que nenhum desastre ocorra se o binário puder aplicar atualizações de segurança do kernel sem a necessidade de reiniciar. Isso é importante em casos como kGraft, Ksplice e Kpatch para ajudar a garantir que o compilador do GCC não modifique seu trabalho de ” live patching”.

O GCC 9.1.0 será lançado no final deste mês ou em maio. No momento, o Linux 5.2 ativará os 5 tipos de Live Patch por padrão quando ele é executado em um compilador suportado e quando CONFIG_LIVEPATCH é ativado, algo que será assim por padrão na maioria dos kernels Linux. É Miroslav Benes, do SUSE, o responsável pela mudança. Ele adverte que, em alguns casos, pode haver um impacto negativo no desempenho como resultado desta opção de “live patching”, controlando a heurística de otimização do compilador.

Pode não agradar a todos mas é necessário. Então, se quisermos aproveitar os novos recursos, provavelmente teremos que perder alguma coisa. Isso é especialmente perceptível no consumo de bateria dos smartphones.

O que você acha que esta opção vem ativada por padrão no Linux 5.2? Dê sua opinião em nosso grupo do Telegram: @sitesempreupdate.

Mais novidades do Kernel 5.2

Enquanto o U2F Zero já foi substituído pela chave de segurança “Solo” FIDO2, este token U2F baseado em USB para autenticação de dois fatores finalmente está vendo o suporte chegar ao Linux 5.2.

O U2F Zero é um token U2F de código aberto baseado em USB. Ele pode funcionar com plataformas on-line populares para autenticação de dois fatores. Um U2F Zero pode ser construído por apenas alguns dólares, embora exija um programador/debug-adapter USB que custa cerca de US $ 35. Além disso, o U2F Zero já foi substituído pelo Solo Keys de código aberto que oferece suporte ao protocolo FIDO2 para melhor segurança.

Mas se você ainda estiver interessado no U2F Zero ou em outros casos de uso de RNG de hardware, com o kernel do Linux 5.2 existe um driver para isto.

Andrej Shadura of Collabora desenvolveu este hid-u2fzero driver. Este possui funcionalidade integrada de LED e RNG ao kernel da linha principal. O driver conecta-se aos comandos personalizados do Zero para piscar o LED e ler os dados do gerador de números aleatórios do hardware interno. Isso torna o U2F Zero ainda útil para os sistemas Linux na alimentação do pool de entropia.

novo driver com pouco menos de 400 linhas de código está atualmente enfileirado na próxima árvore HID antes da janela de mesclagem do Linux 5.2 do próximo mês.

AMDGPU tem melhorias no FreeSync e correções no PowerPlay para Linux 5.2

Complementando o conjunto inicial de mudanças do AMDGPU para o Linux 5.2, Alex Deucher, da AMD, enviou outro pedido de novo material para esta nova versão do kernel do Linux.

Esse pedido inicial de pull no final de março apresentou:

  • o novo código de substituição SMU11 para PowerPlay com Vega 20;
  • suporte a RAS para placas de estação de trabalho Vega 20;
  • BACO para Vega 12;
  • correções de interconexão xGMI e várias outras alterações/aprimoramentos de baixo nível.

Na solicitação de pull há:

  • correções em torno de perfis de energia personalizados para o PowerPlay;
  • limpezas/correções de largura de banda DX;
  • correções no novo suporte a RAS com Vega 20;
  • melhor manuseio de planos no código DC;
  • melhorias no FreeSync e outras limpezas de código e correções de bugs.

Esta última lista de patches do AMDGPU para o Linux 5.2 pode ser encontrada via amd-gfx .

Via

Written by Claylson Martins

Jornalista com pós graduações em Economia, Jornalismo Digital e Radiodifusão.

instalar-driver-broadcom-corporation-bcm4311-no-debian-ubuntu-linux-mint

Como instalar o Broadcom Corporation BCM4311 802.11b/g no Debian, Ubuntu e LinuxMint!

Como o Wikileaks abriu nossos olhos para a ilusão da liberdade