in

O Japão não quer combater a Libra do Facebook sozinho

O Japão não quer combater a Libra do Facebook sozinho. Neste artigo, entenda por que países querem combatê-la custe o que custar.

A controversa “criptomoeda” do Facebook, a Libra, está enfrentando ainda mais escrutínio depois que o governador do banco central do Japão pediu cooperação internacional para regulamentá-la.

Japão não quer combater a Libra sozinho

Segundo a Reuters, Haruhiko Kuroda, governador do Banco do Japão, disse aos líderes empresariais em Osaka que um esforço internacional conjunto era crucial.

Dessa maneira, observando que os formuladores de políticas devem aplicar o mais alto nível de regulamentação possível, Kuroda disse:

Se a Libra for introduzida, poderá ter um enorme impacto na sociedade.

Isso ocorre depois que vários outros governos pediram esforços semelhantes após o anúncio do Facebook.

Apenas algumas semanas atrás, o ministro das Finanças da França, Bruno Le Maire, disse que a União Europeia precisava estabelecer um conjunto comum de regras de criptomoeda para combater os riscos impostos pela Libra.

Antes disso, a Índia também expressou preocupação com a moeda digital – que deve ser lançada em 2020.

A corrida do Japão para acertar a regulamentação

Quando se trata do Japão, não surpreende que o país queira assumir uma postura tão dura contra a Libra.

O Japão abrigou a notória exchange de criptomoedas Mt. Gox, que entrou em colapso em fevereiro de 2014, na época levando mais de US $ 450 milhões em bitcoins de clientes.

O colapso da Mt. Gox causou tumulto no mundo das criptomoedas e o Japão, como muitos de seus colegas, vem tentando descobrir uma maneira de regular o setor desde então.

No entanto, vale ressaltar que o país asiático estabeleceu regras mais rígidas para o comércio de criptomoeda no início deste ano. As novas regras, que foram criadas para proteger os investidores, devem entrar em vigor em abril de 2020.

O Japão não quer combater a Libra do Facebook sozinho
Quando se trata do Japão, não surpreende que o país queira assumir uma postura tão dura contra a Libra. Imagem: Reprodução / The Next Web.

Apesar de conceder o status de autorregulação do setor em outubro de 2018, a Agência de Serviços Financeiros do Japão (FSA, sigla em inglês) anunciou em novembro que estava desenvolvendo uma estrutura reguladora para serviços de carteira de criptomoeda.

Durante anos, governos e reguladores tentaram exercer sua autoridade na esperança de regular o setor de criptomoedas, mas parece que a Libra pode provar ser o catalisador necessário para fazer exatamente isso. Ou não.

Se gostou deste artigo sobre o Japão não querer combater a Libra do Facebook sozinho, não deixe de compartilhar!

Fonte: The Next Web

Leia também: A criptomoeda da Coreia do Norte provavelmente é uma besteira

Escrito por Leonardo Santana

Astrônomo amador e eletrotécnico. Apaixonado por TI desde o século passado.

Canonical lança nova atualização de segurança do kernel para Ubuntu 18.04 e 16.04 LTS

Como instalar o Linux Kernel 5.3.1 no Ubuntu, Linux Mint e derivados!

Pelo menos 45 funcionários do Google enfrentaram retaliação por denunciar abuso, revelam documentos vazados

Pelo menos 45 funcionários do Google enfrentaram retaliação por denunciar abuso, revelam documentos vazados