in

Presidente da Huawei classifica as proibições dos EUA como “agressão ininterrupta”

Em agosto, o governo dos EUA expandiu suas restrições.

Presidente da Huawei classifica as proibições dos EUA como "agressão ininterrupta"
Crédito: REUTERS | Rodrigo Garrido.

O presidente da Huawei, Guo Ping, anunciou que a empresa continuará a fazer tudo o que estiver ao seu alcance para fortalecer sua cadeia de suprimentos, apesar de continuar enfrentando grande pressão dos EUA.

Durante seu discurso no Connect 2020, Guo Ping disse:

A Huawei está em uma situação difícil nos dias de hoje. A agressão contínua nos colocou sob pressão significativa.

Ainda estamos avaliando os impactos específicos. No momento, a meta é a sobrevivência.

Presidente da Huawei e as proibições dos EUA

Ping disse que os ataques contínuos a que se referia vinham do governo dos Estados Unidos. Ping disse à mídia:

Os EUA têm nos atacado continuamente e modificaram suas leis pela terceira vez, o que representou grandes desafios para nossa produção e operação.

Presidente da Huawei classifica as proibições dos EUA como "agressão ininterrupta"
O presidente da Huawei, Guo Ping, anunciou que a empresa continuará a fazer tudo o que estiver ao seu alcance para fortalecer sua cadeia de suprimentos, apesar de continuar enfrentando grande pressão dos EUA. Crédito: Daniel Leal-Olivas | AFP.

Em agosto, o governo dos EUA expandiu suas restrições, impedindo-a de comprar chips feitos por fabricantes estrangeiros usando tecnologia dos EUA. Além disso, adicionou outras 38 afiliadas da Huawei à lista.

Os Estados Unidos também proibiram as empresas americanas de comprar, instalar ou usar equipamentos de telecomunicações de fabricação estrangeira, citando temores de ciberespionagem. A proibição atingiu efetivamente fornecedores de equipamentos chineses, como a Huawei.

Apesar da proibição, Ping disse que a empresa tem “estoque suficiente” para sustentar seus negócios. Ping também aproveitou a oportunidade para pedir “abertura e cooperação”. Ele disse:

Esperamos que o governo dos EUA reflita sobre suas regras e regulamentos. Se eles estiverem dispostos a nos fornecer, estaremos dispostos a comprar deles.

Nesse ínterim, a Huawei continua impedida de participar da construção de redes 5G em todo o mundo. A ocorrência mais recente foi no Canadá, quando as operadoras locais anunciaram que não continuariam a usar o equipamento Huawei em suas respectivas redes 5G.

Fonte: ZDNET

Nem mesmo empresas chinesas querem trabalhar com a Huawei

Huawei afirma que o Harmony OS 2.0 está quase pronto

Sanções dos EUA contra a Huawei entram em vigor!