in

Aonde IBM and Red Hat irão a partir de agora?

Em algum momento nos próximos meses, a aquisição da Red Hat pela IBM será concluída. Aqui está o que vai acontecer com a Red Hat depois.

Aonde IBM and Red Hat irão a partir de agora?

A aquisição da Red Hat pela IBM por US $ 34 bilhões gerou muita discussão no meio da tecnologia. Neste artigo, o editor do site ZDNet, Steven J. Vaughan-Nichols, fala um pouco sobre as perspectivas desta fusão e qual deve ser o caminho a seguir pelas empresas. No recente Red Hat Summit,ele falou com funcionários tanto da IBM quanto da Red Hat e chegou a algumas conclusões. Aqui está o que ele acha que vai acontecer quando o negócio for concluído.

Segundo o editor que acompanha há décadas o mundo da tecnologia, a Red Hat continuará sendo, para todos os efeitos práticos, uma empresa independente dentro da IBM. Como disse a CEO da IBM, Ginni Rometty, em uma conversa com o CEO da Red Hat, Jim Whitehurst, “não tenho um desejo de morte de US $ 34 bilhões”. Rometty continuou: “Não vou comprá-los para destruí-los. É uma vitória para nossos clientes. É uma maneira de gerar mais inovação”. Em suma, “Jim e eu concordamos – a Red Hat deve permanecer como uma unidade independente”. IBM e Red Hat tem dito isso o tempo todo. Não há porque desconfiar. Hoje, a Red Hat domina o Linux corporativo. Amanhã, quer governar a nuvem.

Deixar a Red Hat ser ela mesma

Aonde IBM and Red Hat irão a partir de agora?

Vamos ser práticos. Esta é uma decisão que ou a IBM tomava comprava ou quebrava. Este é o maior acordo de tecnologia da história. Embora a IBM tenha interrompido seu declínio nas receitas, ainda está perdendo participação de mercado para seus rivais, como Google, Microsoft e Amazon Web Services (AWS).

A IBM tentou se reinventar para a era da nuvem, mas não funcionou. De acordo com o relatório State of the Cloud da RightScale de 2018, a IBM fica bem atrás da AWS, do Microsoft Azure e do Google Cloud. A IBM precisa de uma injeção de sangue fresco. A Red Hat oferece à IBM essa transfusão com os programas em nuvem híbridos baseados no Kubernetes e seus funcionários de primeira linha.

O alto escalão da IBM sabe que não pode fazer isso simplesmente “comprando” a Red Hat. Tem que, como disse um executivo da IBM, “deixar a Red Hat ser Red Hat”.

Isso é mais do que apenas promessa de boca. Paul Cormier, vice-presidente executivo da Red Hat, disse em uma entrevista:

A IBM entende perfeitamente que a IBM deve ficar separada. Vou dar um exemplo. Você não veria Satya Nadella [CEO da Microsoft] no palco aqui se pensasse que a IBM/A Red Hat iria competir com ele. Vamos ter que continuar a parceria [com outras empresas].

O futuro a Deus pertence

Aonde IBM and Red Hat irão a partir de agora?

Olhando para o futuro quando a Red Hat fala com seus clientes e parceiros, Cormier disse: “Não seremos tendenciosos para os serviços da IBM”. Vai para o outro lado também. Digamos que alguém “no grupo de mainframe queira vender o SuSE Linux , não tem nada a ver com a gente. Eles descobririam isso no lado da IBM, exatamente como fazem hoje”.

Avançando, disse Cormier,

haverá uma linha azul [IBM] e uma linha vermelha [da Red Hat]. Os dois só se juntam nos níveis mais altos da IBM e da Red Hat. Então, por exemplo, se os caras do hardware no futuro dizem que eu quero que você faça mais no RHEL [Red Hat Enterprise Linux] para z [mainframes], então nós temos uma maneira formal de discutir isso. E nós tomaríamos a decisão final se faríamos isso ou quem se importaria e apoiaria.

Cormier continua,

Ginny nos disse desde o começo, para continuar fazendo o que estamos fazendo para tornar a linha de produtos [Red Hat] bem sucedida. Eles estão planejando a receita da Red Hat crescendo tremendamente. Então eles não querem bloquear isso. Em suma, depois que a IBM adquire a Red Hat, ‘olhamos para ela como tendo um acionista em vez de milhões de acionistas’.

Isso não é apenas no nível estratégico. No nível de trabalho do dia-a-dia, a Red Hat e a IBM continuarão a ter equipes separadas de vendas, produtos, RH e marketing. Claro, “queremos ser inteligentes também”, disse Cormier.

É claro, como Tom Petrocelli, pesquisador da Amalgam Insights, disse:

A Red Hat poderá utilizar a força de vendas da IBM. Isso lhes daria alcance em grandes negócios que eles têm que trabalhar muito mais por enquanto. A empresa está comercializando o código aberto. Agora, eles podem acessar o IBM Research para obter mais projetos para se tornar open source e ter acesso mais rápido à comercialização. Estou assumindo que eles também podem acessar o financiamento em escala dos negócios da IBM.

Petrocelli também observou que, do lado de fora,

existe uma preocupação válida de que a IBM arruinará a Red Hat por meio de uma mistura de política interna e interferência. O efeito de curto prazo será na contratação e retenção de clientes. Os clientes da Red Hat são leais, porém muitos já estão olhando para um plano B. Os funcionários estão nervosos, mas se segurando. Ambos os grupos estão preparados para o vôo. Um movimento errado da IBM e muitos clientes e funcionários vão pular fora.

O editor afirma que esses medos são reais. Porém, quanto mais se aprofunda na aquisição da empresa, mais seguro fica em relação à independência de ambos. Para ele, ambas as empresas estão bem conscientes desses perigos e estão fazendo tudo que podem para evitá-los.

A liderança da IBM e da Red Hat não pode ser colocada em risco. Eles conhecem as armadilhas. Ao manter a Red Hat em um reino independente no império da IBM, a Red Hat continuará em seu caminho para a vitória no mercado. O resultado final – o crescimento da nuvem híbrida de código aberto – beneficiará ambos. Se eles forem bem-sucedidos, a IBM retoma seu lugar como uma das principais empresas globais de TI.

Fonte

Written by Claylson Martins

Jornalista com pós graduações em Economia, Jornalismo Digital e Radiodifusão.

Google quer comunidade de código aberto para design de chips

Google quer comunidade de código aberto para design de chips

Telegram fica fora do ar em toda a América

Telegram fica fora do ar em toda a América