Speck recebe sentença de morte do Kernel Linux

No início deste ano, o algoritmo de criptografia Speck foi adicionado ao kernel Linux. Ao mesmo tempo, o Google pretendia usá-lo para a criptografia do sistema de arquivos EXT4/fscrypt com dispositivos Android de baixo custo. Porém, as coisas mudaram de figura. O Speck causou muita polêmica por ter sido desenvolvido pela Agência de Segurança Nacional dos EUA (NSA). Assim, ao anunciarem a adoção, a reação foi imediata. Deste modo, o Speck recebe sentença de morte do Kernel Linux.

O Google decidiu, em agosto, não usar o Speck como planejado, mas sim trabalhar no novo código de criptografia HPolyC para uso em futuros dispositivos Android Go. Depois disso, foi a vez do kernel Linux anunciar a retirada.

Retirada deve demorar

Por enquanto, o Speck ainda está presente no kernel Linux 4.19. A remoção deve ocorrer, se tudo ocorrer como o planejado, na versão 4.20

Agora, com a janela de mesclagem do Linux 4.20 ~ 5.0 aberta, essa solicitação de extração de remoção foi enviada aos desenvolvedores.

O mantenedor do subsistema Crypto, Herbert Xu, enviou seu pedido de remoção do Speck para sempre. A expectativa é que a contagem regressiva da remoção aconteça em breve.

Próximo kernel deve trazer outras mudanças

Outros trabalhos de criptografia para esta próxima versão do kernel incluem uma série de otimizações de desempenho ARM/ARM64. Assim, são esperados um desempenho até 85% mais rápido, uma nova interface de usuário cryptostat e outras mudanças.

Também vale a pena notar o que não foi incluído neste ciclo do kernel … Houve correções no kernel para implementar o Streebog como um algoritmo de criptografia do FSB da Rússia. Esses patches não devem ser incluídos pelo menos nesta próxima versão do kernel.

Claylson
Jornalista com pós graduações em Economia, Jornalismo Digital e Radiodifusão.

VPN é uma necessidade para os usuários do Linux?

Previous article

Que tal um smartphone com KDE Plasma?

Next article

You may also like

More in Notícias