Governos abandonam o software livre
Imagem: Deviantart

As distribuições Linux nunca tiveram o reconhecimento que merecem no mundo. Agora, o sistema enfrenta um outro desafio. Os governos abandonam o software livre e a utilização do Linux. Além de enfrentarem o poderoso lobby do Windows, a falta de incentivos à utilização é gritante. Aqui mesmo no SempreUpdate já acompanhamos essa migração que você poderá reler clicando nos links destacados na matéria.

O exemplo mais famoso e controverso é o da cidade alemã de Munique. A administração local deu um revés brutal quando anunciou que preferiria investir 80 milhões de euros na mudança para o Windows a permanecer com Linux. Estamos falando de uma cidade que veio criar sua própria distribuição Linux. Ainda assim, ela não podia aceitar os riscos e peculiaridades do Linux.

Munique se tornou um exemplo para o uso de software livre desde 2003, quando decidiu trocar o Windows por uma distribuição do Linux. No entanto, após uma década, ela vai voltar para o sistema operacional da Microsoft.  Munique decidiu implementar o Windows 10 em cerca de 29 mil PCs a partir de 2020. Ela vai substituir totalmente o LiMux — versão personalizada do Ubuntu — até o início de 2023.

Adeus ao Linux no governo da Baixa Saxônia

Hoje sabe-se que outra zona alemã seguirá os passos de Munique. Este é o governo da Baixa Saxônia, que anunciou que migrará os 13.000 computadores que possui para o Windows 10; uma operação que não será simples nem barata, mas que o governo considerou necessária.

Os líderes parecem ter feito essa decisão coincidindo com a renovação do equipamento de informática. A maioria dos sistemas usa o OpenSuse 12.2 ou 13.2; versões obsoletas e de longa data abandonadas por seus criadores. De fato, não muito tempo atrás, o Suse Linux, no qual o OpenSuse é baseado, foi vendido .

Portanto, o plano não é apenas mudar para o Windows mas para renovar todo o equipamento de informática com o Windows pré-instalado. Como eles iam trocar de equipamento, provavelmente pensaram que seria o momento ideal para a migração.

Outras razões são que muitos dos trabalhadores e serviços de suporte já usam o Windows. Por isso, não faz sentido fragmentar sua base.

O interessante é que a Baixa Saxônia tem resistido há muito tempo à tentação do Windows. Quando em 2006 eles mudaram para o OpenSuse, eles vieram de outro sistema operacional alternativo: o Solaris. Portanto, será uma experiência totalmente nova para os funcionários.

Tudo isso não será barato. Os orçamentos contemplam 5,9 milhões de euros somente no próximo ano. Além disso, espera-se que gaste cerca de 7 milhões de euros por ano no futuro próximo. Tudo depende de quanto tempo a migração levará.

Há esperança?

barcelona-vai-adotar-o-linux-e-abandonar-o-windows

Barcelona, Espanha.

As razões para mudar para o Windows são muito pragmáticas e compreensíveis. O problema é que a Baixa Saxônia não é a única; aqueles que apostam alto no Linux estão retirando seu suporte e mudando para o Windows.

Há exceções, é claro. Barcelona está a caminho de se tornar o maior de todos, e a grande referência do uso do Linux nos governos. O plano anunciado no ano passado é um custo importante no orçamento. Contudo, começam a cumprir a promessa.

Claylson
Jornalista com pós graduações em Economia, Jornalismo Digital e Radiodifusão.

Kernel Linux 4.18 deve sair neste final de semana

Previous article

Firefox vai isolar sites para ser mais seguro

Next article

You may also like

Comments

Comments are closed.

More in Notícias